João Roberto e Heleninha: Bodas de prata de muito sucesso

Por: Heloisa Rocha Aguieiras | Editoria: entretenimento | 01/04/2017 | Visualizações: 3560

João Roberto de Souza e Helena Aparecida de Souza - Foto de Reprodução

A dupla de cantores formada pelos irmãos João Roberto e Heleninha completa 25 anos de carreira. Nesse período foram em torno de duas mil apresentações em casamento e mais de quatro mil eventos no total. João Roberto de Souza e Helena Aparecida de Souza são filhos de João Aparecido de Souza e de Helena Neves Lara de Souza, falecida no ano passado. “Eles gostavam tanto dos próprios nomes que quiseram colocá-los nos filhos. Os amigos brincam se existirão mais gerações de ‘Joãos’ e ‘Helenas’”, brinca o cantor João Roberto.
Cada uma dessas apresentações está registrada nos diários que ele faz com tanto capricho. Os casamentos, por exemplo, estão arquivados com data, noivos, local, repertório, e outras informações detalhadas. “É preciso registrar a história de nossa vida profissional, fazer um balanço de tudo o que já foi realizado. São informações importantes”.
HISTÓRIA DE SUCESSO
Tudo começou há 25 anos, quando um pai olhou seu casal de filhos e sonhou alto uma vida melhor para eles, com muitas realizações. Assim, decidiu dar uma formação musical para ver que seu sonho não era mero devaneio.
Apesar de os pais nunca terem cantado, eles poderiam ter iniciado a geração de dupla musical na família, O filho conta que pai e mãe tinham afinação e ritmo suficientes para isso. Mas desde o início, o pai trabalha como técnico da dupla e viaja com eles na instalação do som, iluminação, instrumentos e equipamentos de primeira qualidade, coisa que ele sempre fez questão. 
A mãe era a empresária desde sempre, que acompanhou a dupla dos filhos cantores em todos os shows do começo até o início do ano passado, quando ela adoeceu e faleceu no dia primeiro de maio do ano passado. Mais do que ninguém, a mãe sempre acreditou na dupla e a sua morte foi o momento mais triste e difícil da carreira de João Roberto e Heleninha.
TUDO COMEÇOU...
Quando João Roberto tinha apenas dez anos e o pai o já tinha colocado nas aulas de teclado e violão. Fazia três anos que estava sendo preparado pelo pai para se transformar em um cantor. A irmã Helena tinha só seis anos. O “seu” João Aparecido, ao contratar quem podia contribuir na formação musical dos filhos  sempre perguntava: “Qual o seu método de ensino?” Se percebia que tal modo de ensinar não era voltado para “showbusiness”, ele não queria, afinal fazia questão de professores da área musical que instruíssem para a vida profissional. 
O filho cantor conta que perguntou ao pai o porquê dele fazer tudo isso. “Meu pai respondeu que já sabia que chegaríamos onde estamos chegando. Antevia um futuro de sucesso para seus filhos. Agora chegamos aos 25 anos de carreira com qualidade, respeito ao público e amor à música”, conta João Roberto, com orgulho.
Desde sempre “seu” João Aparecido queria muito transformar os filhos em uma dupla de cantores. Tinha uma visão tão grande sobre isso, que no primeiro evento alugou o melhor equipamento de som e os melhores instrumentos, pois a dupla ainda não tinha os próprios. 
Ele foi atrás de um músico de renome na época e perguntou quanto ele queria para alugar dois teclados. O valor do cachê foi para pagar isso. E dizia: “Se não começarem com qualidade superior não dará certo, pois vão competir com quem já está no mercado. São duas crianças bem preparadas e o equipamento tem que valorizar a qualidade que a dupla tem”, explicava o pai com confiança.
A primeira apresentação foi uma participação em um festival de música sertaneja em Franca, onde cantaram “Chalana”, de autoria de Mário Zan e Arlindo Pinto, que já teve gravações dos cantores Almir Sater e Sérgio Reis. João Roberto e Heleninha saíram ganhadores, em primeiro lugar de interpretação, canção escolhida e revelação.
Não pararam mais. Participaram e ganharam vários outros festivais de música sertaneja e também música sacra oriundas da Igreja Católica. Por fim, os organizadores de festivais passaram a pedir que os irmãos não participassem mais, pois eram sempre os ganhadores. Assim, nos festivais começaram a ser convidados para  apresentações ou marcavam presença como jurados.
“O primeiro evento profissional com a marca que a carreira seguiu ao longo desses anos foi um casamento. “Foi meu pai que conseguiu que cantássemos nesse casamento de uma grande amiga nossa. Ela depositou toda sua confiança na gente. Lembro que cantamos ‘Êxtase’, do Guilherme Arantes, ‘Estoy Enamorado’, ‘Como é Grande o meu Amor por Você’”, lembra João Roberto.
O CRESCIMENTO
No início da carreira, a dupla João Roberto e Heleninha tocava apenas um estilo, mas atualmente estão bastante ecléticos.
O repertório para todos os públicos se reflete no projeto “Música ao Vivo para Todos”, que a dupla apresentou no ano passado, com shows que tiveram todos os estilos musicais e para todas as idades.
A convivência entre os irmãos sempre foi maravilhosa e toda a decisão na vida profissional até poderia gerar ideias diferentes, mas nada que afetasse amizade entre os dois. “Sempre trabalhamos juntos para um objetivo maior, que é o de levar entretenimento com qualidade”.
Os irmãos são contemporâneos da dupla musical Sandy e Júnior, com o início do sucesso em 1992. No caso de João Roberto e Heleninha, a carreira foi caminhando para eventos sociais. 
“Somos muito realizados dessa forma. Temos conhecimento e amor pela música. Assim, ela sempre nos trouxe um grande bem e fazemos o bem a quem nos ouve. Estamos no mercado, podem surgir propostas e estamos abertos. Se pensarmos na família humilde de onde viemos, no lugar onde nascemos, na quantidade de shows que fizemos até hoje, a quantidade de amigos que encontramos em nosso caminho, as dezenas de cidades e estados brasileiros diferentes onde já nos apresentamos, e onde a música já nos levou, é maravilhoso. Por mais otimistas que sempre fomos, não pensamos que iríamos tão longe”, compara João Roberto.
O sucesso veio também por meio das inúmeras parcerias que foram realizadas com amigos músicos, cantores de São Sebastião do Paraíso, da região e os famosos que sempre prestigiaram a dupla dos irmãos cantores e abriram as portas.
“Agradecemos à mídia que sempre nos apoiou em Paraíso, como o Jornal do Sudoeste e a mídia regional que sempre abraçou o João Roberto e a Heleninha com muito carinho”, diz ele.
Entre os cantores prediletos estão Roberto Carlos, Luis Miguel, Almir Sater. Heleninha gosta demais de Roupa Nova, Paula Fernandes e Marisa Monte. O gosto musical da dupla é bem variado também. “Há dias que ouço de Ray Conniff a Chitãozinho e Xororó e Capital Inicial. Cada dia ouço algo diferente, porque faz parte de nossa formação”.
Nesses 25 anos o melhor momento, segundo João Roberto conta, foi uma apresentação na comemoração do Dia do Trabalhador, 1º de Maio, de 2012. Um show para sete mil pessoas na Praça da Abadia; o comemorativo de 20 anos de carreira, realizado por meio de contrato com a Prefeitura de Paraíso. 
“O pior momento foi outro 1º de Maio, em 2016, com a morte de nossa mãe. Eu já tinha uma apresentação marcada no Dia das Mães e me lembrei do que ela havia me recomendado dias antes, quando percebeu que estava doente. Minha mãe havia me dito para que a nossa dupla cumprisse qualquer compromisso de apresentação que estivesse marcado, afinal estávamos realizando um sonho da família toda”.
HOJE
João Roberto e Heleninha estão mesmo em ritmo de festa de bodas de prata. Estão muito animados com os 25 anos. Um momento muito maduro da carreira. A programação com shows na região e em Paraíso está sendo acertadas com as Secretarias de Cultura de várias cidades, com apresentações em locais públicos. “Queremos mostrar a nossa felicidade de chegar a esse marco. Faremos apresentações em lugares públicos para mostrar nossa felicidade de estar chegando nessa etapa de nossa vida artística e comemorar com as pessoas e convidamos a todas as comunidades. Temos a certeza que vamos seguir com muito mais que 25 anos pela frente”, festeja.
Os planos para os próximos 25 anos são: Aproximar ainda mais dos amigos, valorizar a arte dos amigos músicos, estudar muito e conhecer som de qualidade porque o público merece.
“Valeu a pena demais começar tão cedo. Valeu a pena sair pelas ruas de minha cidade e ouvir as coisas bonitas que as pessoas falam e queremos ouvir cada vez mais, como se fosse a primeira vez. Agradecemos a Deus, aos nossos pais, aos nossos amigos, à mídia, ao Jornal do Sudoeste que sempre nos acompanhou”, finaliza o cantor João Roberto.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897