CURTAS

CURTAS EDIÇÕES 2223

Por: Redação | Editoria: cidades | 30/07/2018 | Visualizações: 1915

- Foto de Reprodução

CARGOS
Sob entendimento de que houve contratações irregulares por parte da Câmara Municipal, a promotora da 5.ª Promotoria da comarca de São Sebastião do Paraíso, Manuella de Oliveira Nunes Maranhão Ayres Ferreira ingressou com ação civil pública contra o atual presidente, Marcelo de Morais e os ex-presidentes Antônio César Picirilo e Ailton Rocha de Sillos. Marcelo se diz surpreso, e alega ser do conhecimento da promotora que para sanar irregularidades ele providenciou o concurso público para provimento de cargos, que será realizado em setembro.


CRITÉRIO
Da Câmara, Marcelo foi o único vereador que foi às redes sociais falando sobre o caso. Outros vereadores que estão na ativa e costumeiramente fazem uso da mídia digital até o momento permanecem em silêncio, como diriam, na moita. Dos doze funcionários citados na ação alguns atuam na Câmara há bom tempo, há quase vinte anos. Trabalharam junto a outros ex-presidentes que não foram incluídos na ação pelo Ministério Público, mesmo sendo responsáveis por nomeações. Daí não se sabe o critério adotado pelo MP. 


ESCLARECIMENTO
O presidente da Câmara Municipal, por meio das redes sociais, disse que na primeira sessão da Câmara após o recesso parlamentar, no próximo dia 6 de agosto, dará informações e esclarecimentos detalhados sobre todo o assunto. Segundo ele, a promessa é de que a política local tenha nova data de funcionamento com apostas de que Paraíso será uma cidade antes do dia 6 e outra após esta data. 


ESTRAGO
O Ministério Público age no intuito de cumprir seu papel, em apurar denúncias que lhe chegaram. Mas chamou a atenção o fato da notícia da propositura da ação pelo Ministério Público ter circulado a toda velocidade em redes sociais, quando nem mesmo o presidente e ex-presidentes e funcionários da Câmara tivessem tomado conhecimento, sido citados da ação. E o que é pior, com opiniões de toda espécie, sem o devido cuidado se checar os fatos, agindo de afogadilho. Vale lembrar, e como já é conhecimento de todos, que alguns dos servidores ali citados, são servidores da Câmara há muito mais tempo que os presidentes citados exerceram seus mandatos na Casa Legislativa. A forma de contratação pode não ter sido correta, mas isto não invalida o trabalho por eles exercido.


TEATRO ACISSP
Fruto da visão empreendedora do engenheiro Ailton Rocha de Sillos, presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de São Sebastião do Paraíso será inaugurado na segunda quinzena de agosto o Teatro ACISSP. Com aproximadamente 300 lugares, com lugares apropriados e reservados para portadores de necessidades especiais, e para obesos, amplo palco, acústica planejada, sistema para mudança de cenários e para controle de som nos melhores padrões de qualidade o Teatro ACISSP, construído ao lado da entrada principal daquela operosa entidade, será uma referência no interior mineiro. A programação está sendo elaborada.


APOIADO
O deputado federal Carlos Melles, do Democratas, anunciou nesta semana seu posicionamento  em relação a qual candidato a presidência da República irá apoiar. Trata-se do ex-governador de São Paulo, o tucano Geraldo Alckmin. Segundo o deputado, a  trajetória de Geraldo Alckmin atesta seu equilíbrio, espírito conciliador e a valorização do trabalho em equipe.  Nas palavras de Melles, Alckmin é um homem público altamente qualificado e realizador. O deputado pontua ter oficializado na quinta-feira a decisão de apoia-lo para presidente da República e conclui “é o mais preparado para colocar o país no rumo certo”. 


MELOU?
Entendimentos que conduzem o Democratas apoiar a candidatura de Geraldo Alckmin a presidência da República podem melar a candidatura do deputado Rodrigo Pacheco ao governo mineiro. Não fica descartada a hipótese dele ser vice na chapa com o tucano Alckmin, ou candidatar-se ao Senado. O Democratas nesta indefinição provavelmente irá fazer sua convenção partidária no prazo final, ou seja, 5 de agosto.


PEC DO PISO
A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 49/18, que prevê o pagamento do piso nacional da educação aos servidores estaduais da área, foi aprovada em 2° turno no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na quarta-feira, 25. A votação aconteceu com as galerias da Casa Legislativa cheias. Profissionais da educação estavam presentes e pressionaram pela aprovação da PEC. Assim, os 68 votos dos presentes foram favoráveis e, após a votação, parlamentares da situação e da oposição fizeram declaração de voto e parabenizaram os trabalhadores da educação. De autoria do deputado Rogério Correia (PT) e de outros 72 deputados, a proposição determina que o vencimento inicial das carreiras dos profissionais de magistério da educação básica não será inferior ao valor integral vigente.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897