UFLA

Ufla é uma das raras universidades que mantém ritmo de crescimento, afirma reitor

Expectativa é que iniciadas as obras, em dois anos e meio campus esteja completamente pronto em Paraíso

Por: João Oliveira | Editoria: educacao | 08/08/2018 | Visualizações: 4796

Reitor da Universidade Federal de Lavras (Ufla), José Roberto Soares Scolforo - Foto de Nelson P. Duarte/Jornal do Sudoeste

O reitor da Universidade Federal de Lavras (Ufla), José Roberto Soares Scolforo, esteve nas futuras instalações da instituição, no Jardim Mediteranèe, em São Sebastião do Paraíso. Acompanhado pela vice-reitora Édila Vilela de Resende Von Pinho e uma equipe de assessores, ele veio ao município para acertar detalhes de evento para assinatura de escritura do terreno que deve acontecer na próxima segunda-feira, (13/8). Scolforo também pretende se reunir com líderes de bairro, empresários e deve ir a Câmara Municipal para expor o projeto e falar sobre o futuro da Ufla em  Paraíso.
O reitor foi enfático ao afirmar que não estaria no município se o projeto não fosse viável e garantido e destacou que jamais colocaria o seu nome ou da instituição em dúvida. Segundo ressaltou é 100% garantido a vinda da Ufla ao município. Questionado sobre notícias de que universidades federais estariam enfrentando problemas financeiros, ele disse que não é o caso da Ufla, que tem mantido ritmo de crescimento e, em um momento histórico para a Universidade, ela realizada sua primeira expansão foram do campus de Lavras.
“Realmente está faltando dinheiro para as universidades, esta é a mais pura verdade. Mas estamos mantendo o nosso ritmo de crescimento, aumentei o número de bolsas, não aumentamos o valor da alimentação dos estudantes, não demitimos funcionários terceirizados e continuamos construindo. Eu ando com projetos debaixo do braço e não fico preso ao orçamento que o Ministério da Educação me dá, eu corro atrás de emendas de bancadas, vou a todos os ministérios e sou persistente e estou o tempo todo insistindo e ganho muito não, mas num dado momento consigo vencer barreiras. Somos uma das raras universidades que está verdadeiramente crescendo”, explica.
O reitor atribui a conquista ao deputado federal Carlos Melles que, segundo conta Scolforo, conseguiu reunião com o presidente da República, Michel Temer, sem ter agendado, sem hora marcada, e garantir que os recursos necessários para implantação da universidade em Paraíso fossem obtidos. “Melles conseguiu junto ao relator do orçamento, emenda no Orçamento Geral da União, essa emenda, não foi uma emenda parlamentar, mas sim de orçamento. Já havíamos ido ao ministro da Educação, do Planejamento, da Casa Civil, mas tudo era difícil, então fomos ao presidente da República, que disse que liberaria a emenda que pudesse tornar este projeto realidade”, ressaltou.
Em 2009, segundo o reitor, a universidade aprovou a expansão do campus da Ufla para São Sebastião do Paraíso, mas segundo ele, o Governo Federal da época não aceitou. Há cerca de dois anos a universidade, junto ao deputado Carlos Melles, veio trabalhando pela retomada do projeto que, segundo afirma, só ficou garantido com a condição de que as exigências da universidade fossem atendidas, principalmente a disponibilidade do recurso financeiro necessário para a implantação e manutenção do campus em São Sebastião do Paraíso.
Scolforo garantiu que não existe qualquer possibilidade do projeto dar errado, mesmo diante do cenário de instabilidade política devido às eleições 2018. “Este é motivo de todas as minhas licitações terem que estar prontas até o final deste ano, elas prontas significa que eu empenho todo o recurso este ano e, feito isto, ninguém no mundo pode me tirar este recurso. Porém, se eu passar deste ano, corremos risco, mas nossas licitações estarão fechadas no mais tardar no início de outubro. A obra estará garantida. Eu trabalho de forma muito segura, porque tudo o que fazemos envolve pessoas, e é preciso este cuidado para não decepcioná-las”, afirma.
De acordo com a vice-reitora, Édila Vilela de Resende Von Pinho, não poderia haver um espaço melhor para este novo campus da Ufla. “Será um sucesso, o que tinha que ter sido feito por todos os agente aconteceu, e agora temos que dar celeridade daqui para frente nos processos de licitação para as estruturas que serão construídas, para contração de professores e servidores técnicos e acredito que vamos conseguir manter a qualidade da Universidade e, o nosso maior desafio enquanto gestores é a expansão com qualidade, porque expandir por expandir outras universidades têm feito isso. Porém, temos uma equipe diferenciada e altamente qualificada e comprometida com a qualidade do ensino”, completa.

 

O INÍCIO
A proposta inicial da Ufla é a implantação de quatro cursos: engenharia de softwares, engenharia de produção, engenharia industrial, além de um bacharelado interdisciplinar de três anos. Segundo Scolforo, após professores serem contratados, os melhores serão submetidos a um mestrado em tecnologias para agroindústria.
“A lógica é que daqui a cinco anos estejamos com 1.020 alunos. Este é o nosso início. Lembrando que a em 1994, com 86 anos de Ufla, a comunidade nossa era de 2.800 pessoas. Então estamos começando muito forte para um início e a tendência depois é ir criando novos cursos. Ao longo dos anos, com uma estrutura desta, em um lugar como este, é certo que serão viabilizados vários cursos de graduação e pós-graduação, mestrado e doutorados que é o que mais faz a geração do conhecimento, da ciência, tecnologia e inovação”, ressalta.

 

PROCESSO SELETIVO
O reitor da Ufla garantiu que o processo seletivo para as vagas que serão ofertadas pela universidade em Paraíso acontece entre o final deste ano e início de 2019. Porém, segundo ele, o inicio das aulas ainda é preciso acertar outras questões, como área que será oferecida pela prefeitura para o início das aulas enquanto a construção do campus em Paraíso é realizado.
“Os cursos vão começar em uma área da prefeitura, porque não iremos esperar 2 anos e meio para começar as aulas. Serão adequados alguns laboratórios e durante este tempo iremos trabalhar em uma área mais central da cidade e, a medida que irá ficando pronto as instalações da Ufla, iremos aos poucos realocando essas turmas, até que mudemos 100% para esta estrutura. Não existe nenhuma chance de dar errado, já está tudo equacionado. Eu só vim aqui hoje, porque tenho algo seguro para apresentar. Eu tenho que ter respeito pela população local e, mais que isso, preservar o nome da Universidade Federal de Lavras”, completa.
Conforme explicou ao Jornal do Sudoeste o prefeito Walker Américo, possivelmente a prefeitura irá disponibilizar o imóvel onde funcionou a Unifenas, na Lagoinha, para que a Ufla inicie suas atividades, devendo a pré-escola municipal ser transferida para outro local.
A comitiva da Ufla foi acompanhada pelo prefeito Walkinho, deputado Antonio Carlos Arantes, pelo secretário municipal de Desenvolvimento Social, Ulisses Araújo, por vereadores e por assessor do deputado Carlos Melles.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897