ELY VIEITEZ LISBOA

A VIDA SECRETA DOS CÃES

Por: Ely VIeitez Lisboa | Editoria: cultura | 21/04/2017 | Visualizações: 97

-

Lembro-me de interessante matéria com o título A Vida Secreta dos Gatos. Após lindas fotos dos felinos, vem a defesa contra a acusação de que os gatos não fazem nada e são preguiçosos. Entusiasmado, o autor extrapola, talvez, a missão dos gatos, como seres mágicos e benéficos. Eles podem remover energia negativa acumulada em nosso corpo. Eles também nos protegem de algum espírito indesejável que queira entrar em nossa casa.
Diz-se que o gato é um animal que até resgata possíveis débitos cármicos. Em mitos, curandeiros usam esses animais para cura. Desde tempos imemoriais, os gatos fascinam os seres humanos. Símbolos de liberdade e sensualidade, sempre foram animais intrigantes. Associados à magia, os egípcios os consideravam sagrados. Segundo os oráculos, o gato anuncia boa sorte.
Realmente são animais lindos e poéticos, mas os cães é que me encantam. Não vou falar dos heróicos cães que ajudam bombeiros e policiais, os que salvam pessoas soterradas em catástrofes e desmoronamentos, o magnífico cão-guia. Louvo todos da raça canina, com sua capacidade de amor, de doação, de fidelidade. Já se comprovou até que são terapêuticos e fazem bem à saúde de idosos que convivem com eles, acariciando-os. 
Eles sempre me fascinaram. Há muita pureza no seu olhar doce, na carícia, quando nos lambem as mãos. Os cães são companheiros na tristeza. Ficam ao nosso lado, passam-nos mensagem de otimismo, arrefecendo nossas dores. E sua sensibilidade é tão grande, que sempre comove. Entendem tudo, agradecem, falam com os olhos.
É fácil entender o grande amor que une pessoas aos seus cães, a dor quando os perdemos. Eles passam a ser pessoa da família, criaturas muito amadas. Pode-se detectar a cultura e a educação de um povo pelo modo com que se tratam os cães. Só pessoas civilizadas, sensíveis, são capazes de amá-los. Mahatma Gandhi diz categórico: "A grandeza de uma nação e seu progresso moral podem ser julgados pela forma como seus animais são tratados."
Descobriu-se que os cães são capazes de detectar doenças humanas pelo odor. Quando a saúde humana altera, temos uma pequena mudança no odor do corpo. Para nós é uma mudança mínima, mas o cachorro pode notá-la.
Sou suspeita, vítima que já fui de sofrimento exacerbado quando perdi vários cães, desde a infância. Sempre apaixonada por eles, um amor irrestrito, infindo. Fácil, portanto, de entender uma certeza que trago comigo: jamais confie em alguém que não gosta de cães. É dureza de coração, falta de sensibilidade, frieza de alma.  
Eis alguma citações de pessoas sábias, de renome: "Uma vida sem cachorro é um erro." (Carl Zuckmayer) ; "Podemos julgar o coração de um homem segundo trata os animais". (Immanuel Kant); "Pode-se viver sem um cão, mas não vale a pena". ( Heínz Rühmann); "Meditar ao entardecer olhando as estrelas e acariciando seu cão é um remédio infalível." (Ralph Waldo Emerson); "Não existe melhor psiquiatra no mundo que um cachorro lambendo sua cara." (Woodrow Wilson).
(*) Ely Vieitez Lisboa é escritora

 

E-mail: elyvieitez@uol.com.br

 

 

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897