PROJETO PIONEIRO

Cidinha Cerize foi conhecer projeto pioneiro em Alfenas

Por: Redação | Editoria: educacao | 07/06/2017 | Visualizações: 1150

- Foto de Reprodução

Na semana passada, a vereadora Cidinha Cerize, membro da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, esteve em Alfenas para conhecer o projeto “Ensinando além da Cida”, que incentiva a doação voluntária de corpos para fins de pesquisa científica. 
O projeto está sendo divulgado pelo professor de anatomia do curso de Medicina da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), Wagner Costa Rossi Júnior, e pelo vereador Padre Waldemilson. No último dia 24 de abril, eles participaram da sessão ordinária da Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso para pedir o apoio dos vereadores para a proposta e fizeram o convite para que os interessados fossem conhecer o projeto de perto. Este trabalho está sendo realizado em várias cidades do sul de Minas.
O professor disse que os corpos humanos disponíveis hoje para estudo em praticamente todas as universidades do país são insuficientes para o número de alunos. Uma lei federal já destina os cadáveres de indigentes para pesquisa científica, mas o projeto tem como objetivo final mostrar para a sociedade que existe legislação específica que permite que cada cidadão possa, ainda que por fim altruístico, fazer a doação do seu corpo para estudo destinado a formação de alunos da área da saúde. Para isto existe uma declaração que o voluntário deve preencher e entregar para sua família.
Ainda de acordo com o professor, o estudo em corpos humanos deixa os alunos tecnicamente mais bem preparados para lidar com seus pacientes, mas infelizmente não há material pedagogicamente adequado para que esta formação aconteça da melhor forma possível. “Hoje é preconizado pelo Ministério da Educação que cada grupo de 10 alunos tenha a oportunidade de trabalhar em um cadáver ao longo ano, mas hoje nós temos na Unifal, uma universidade com mais de 100 anos de existência, apenas oito cadáveres para todos os 500 alunos que recebemos por semestre no departamento de anatomia”, explica doutor Wagner. 
A vereadora conheceu todos os detalhes do projeto de lei e pretende apresentá-lo em plenário para apreciação. No caso de São Sebastião do Paraíso, que não tem faculdade de medicina, os corpos de voluntários da cidade poderão ser destinados para qualquer universidade, conforme manifestação de interesse das mesmas.
Durante a visita Cidinha também conheceu o Serviço de Atendimento ao Cidadão (Serac) da Câmara Municipal de Alfenas e um projeto ambiental de destinação do lixo eletrônico. São alguns pontos de coleta espalhados pela cidade, que arrecadam componentes eletrônicos em desuso para serem reaproveitados em reciclagem, evitando que eles sejam descartados indevidamente na natureza. 
Na última campanha, que durou pouco mais de uma semana em comemoração ao “Dia do Meio Ambiente”, foram arrecadadas quase cinco toneladas de componentes e equipamentos eletrônicos que iriam para o lixo comum. Esta proposta também será levada ao conhecimento dos demais vereadores de São Sebastião do Paraíso.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897