QUAL É A POPULAÇÃO PARAISENSE?

Iniciada a contagem, moradores têm recusado atender pesquisadores do Censo

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 03-08-2022 18:59 | 1963
Pesquisadores do Censo 2022 identificados com crachá e colete do IBGE já estão percorrendo as casas de Paraíso
Pesquisadores do Censo 2022 identificados com crachá e colete do IBGE já estão percorrendo as casas de Paraíso Foto: Tiel/Jornal do Sudoeste

Desde a segunda-feira, 1º de agosto, recenseadores do Instituto Brasileiro de geografia e Estatística (IBGE) iniciaram a coleta de dados domiciliar para o Censo Demográfico de 2022. Em São Sebastião do Paraíso são 45 pesquisadores que já estão atuando nas ruas da cidade. “O trabalho foi iniciado, mas infelizmente já registramos algumas recusas de moradores em receber os recenseadores, por isso pedimos que ao ser procuradas em casa que as pessoas chequem o crachá e confirmem os dados dos pesquisadores para que o trabalho não seja prejudicado e tenhamos o levantamento real de quantos moradores temos no município”, disse Cayo Cesar Oliveira Martins, agente Censitário Municipal.

Cayo disse que o núcleo dos pesquisadores está muito bem montado nas instalações da Câmara Municipal em uma ampla sala, espaço reservado em condições ideais para o trabalho da equipe que atua na pesquisa.

“Desde a segunda-feira que o pessoal está nas ruas para o levantamento das informações. A cidade foi dividida em 204 setores com aproximadamente 200 unidades cada”, destaca. O trabalho inicial está sendo feito por 45 pesquisadores do total de 64 que devem atuar no município. “Houve a segunda chamada e na próxima semana mais 19 pessoas serão treinadas para em seguida iniciarem o trabalho de campo”, esclarece.

Antes mesmo da contagem populacional ser iniciada o IBGE já havia iniciado um trabalho no município para estruturação da pesquisa. Cayo César explicou que em julho foi iniciada a chamada ‘coleta de amostra’ que avalia detalhes de infraestrutura da cidade como ruas asfaltadas, disponibilidade de energia elétrica, calçada e outros detalhes que vão subsidiar a pesquisa.

“Agora estão sendo aplicados os questionários. São dois modelos, sendo que o básico leva em torno de seis minutos para ser feito e o outro mais completo levará cerca de 15 minutos para ser respondido, será feito de maneira amostral”, salienta.

O agente destaca que o levantamento será feito até o final de outubro. O trabalho inicial está sendo feito no perímetro urbano, mas a pesquisa também vai chegar aos distritos e comunidades rurais em datas que serão divulgadas previamente.

“É um trabalho importante que vai servir inclusive para acabar com a lenda, dúvida e questionamento de que existem mais pessoas do que os números apontados em pesquisas e estimativas anteriores. No último apontamento feito pelo IBGE em 2021 foi estimado que a população de São Sebastião do Paraíso é de 71.915 habitantes.

RECUSA
No entanto, nos primeiros três dias de levantamento Cayo César destaca que já foram registradas 10 recusas de moradores em atender aos recenseadores e responder a pesquisa. “Chamamos a atenção da população porque os pesquisadores estão identificados com colete do IBGE, possui o crachá de identificação com o nome, foto e número de matrícula que podem ser checados para se verificar a veracidade da pessoa”, orienta. Em caso de dúvida o morador pode ligar para o telefone 0800 721 8181. Também pode ser acessado um QR Code de verificação.

Os pesquisadores passarão diversas vezes nas casas e em não encontrando o morador deixarão um número de contato para que a visita seja agendada, podendo ser a noite ou no fim de semana. Ainda há a possibilidade do questionário ser respondido por telefone ou via internet.

Conforme Cayo o IBGE deverá estabelecer datas em que serão divulgados resultados parciais da pesquisa o que deverá ocorrer por parte da central do IBGE.

Na tarde de terça-feira,3, o Jornal do Sudoeste também acompanhou em parte o trabalho do recenseador José Luiz Monteiro de Oliveira, na Rua Pimenta de Pádua, região central de Paraíso. Ele foi recepcionado pela moradora Terezinha Duarte Figueiredo e prestou os esclarecimentos da pesquisa respondendo o questionário. Com o colete o pesquisador apresentou o crachá, tinha em mãos um aparelho celular onde são registrados os dados coletados e uma bolsa com identificação do IBGE onde transporta o material de pesquisa.

Núcleo de trabalho do IBGE em Paraíso foi montado em uma sala na Câmara Municipal onde os trabalhos são centralizados