87 ANOS

Morre, em Brasília, o colunista Gilberto Amaral, aos 87 anos

Ele estava hospitalizado na UTI do DF Star, na Asa Sul, após sofrer uma queda em casa, precisando passar por uma cirurgia
Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Brasil | 12-07-2022 19:55 | 1317
Jornalista paraisense Gilberto Amara
Jornalista paraisense Gilberto Amara Foto: Jaqueline Lisboa - Metrópoles

Morreu, em Brasília, nesta terça-feira (12/7), o jornalista paraisense Gilberto Amaral, o colunista social mais antigo do país. Ele estava hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do DF Star, na Asa Sul, após sofrer uma queda em casa, e precisou passar por uma cirurgia. Nas últimas semanas, o jornalista teve uma piora no quadro. Por mais de duas décadas Gilberto Amaral manteve sua apreciada coluna no Jornal do Sudoeste.

Nascido em São Sebastião do Paraíso, com carreira no rádio e na televisão, Gilberto Amaral chegou a Brasília dias antes da inauguração para ajudar na “epopeia” da mudança da capital. Como colunista, circulou nos eventos mais prestigiados do DF e se tornou amigo de vários presidentes da República – teve Juscelino Kubitschek como padrinho de casamento, estabeleceu amizade com Costa e Silva, passou feriados na fazenda de Collor e conheceu todos os mandatários da nação desde 1959.

Gilberto comemorou seu aniversário de 80 anos em São Sebastião do Paraíso junto a familiares e amigos, e afirmava que os 90 anos também seriam comemorados em sua terra natal.

Até os 84 anos estava em plena atividade, com três programas na televisão, colunas sociais em veículos impressos, dentre eles o Jornal do Sudoeste, e um blog. Em março de 2021 passou o bastão de sua coluna no Jornal do Brasília para Lia Dinorah, sua colaboradora.

“Hoje, depois de uma vida - mais de 33 anos de trabalho juntos -, cumpro a mais difícil e dolorosa missão da minha carreira, escrever sobre a partida do meu querido e amado chefe, padrinho, professor, amigo, incentivador e conselheiro”, afirmou Lia Dinorah.