BUROCRACIA

Radar é instalado onde não há necessidade na rodovia MGC-491

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Transporte | 06-04-2022 09:44 | 2108
Perigo a vista quando motoristas fazem retorno na entrada do motel na MGC-491
Perigo a vista quando motoristas fazem retorno na entrada do motel na MGC-491 Foto: Divulgação/ Luiz Benedito de Paula

Moradores do Condomínio Campo Alegre e usuários da MGC-491 estão indignadas com as autoridades de trânsito responsáveis pela sinalização e manutenção da rodovia. A instalação de um radar para fiscalização de velocidade em um local onde não há registro de acidentes e o não atendimento do equipamento onde existem constantes reivindicações foi a gota d’água para aumentar a revolta da comunidade. O vereador Luiz de Paula é uma das vozes que se levantou para protestar contra o descaso com os paraisenses.

Há anos que moradores e usuários da rodovia reivindicam providências para o trecho em frente a entrada do Condomínio Campo Alegre, no km 5,7 da MGC-491. No local já foram registrados dezenas de acidentes vários deles com vítimas fatais e de tantas outras pessoas que foram lesionadas fisicamente e tiveram prejuízos materiais, com seus veículos danificados. “É difícil de acreditar que quem se diz autoridade competente e responsável por administrar isso aqui não se digne de vir aqui conhecer a situação antes de mandar tomar qualquer medida”, protesta o motorista Geraldo Domingos que semanalmente passa pelo local.

A produtora rural Maria Ângela Costa afirma que já perdeu a conta das vezes que presenciou acidentes no trecho. “São vidas perdidas, pessoas que se vão. Familiares, amigos e até desconhecidos a gente sente por aqueles que tiveram suas vidas interrompidas pela incompetência de quem deveria ser responsável e cuidar para melhorar o trânsito e não faz o que precisa fazer”, observa. Ela disse que ainda tem esperança de um dia ver o trecho devidamente sinalizado.

“Aqui era para ter um trevo de acesso, podiam colocar algo, fazer alguma coisa para reduzir a velocidade. Eu espero que um dia façam alguma coisa por nós aqui, vamos cobrar”, completa.

Assim como na entrada do condomínio, na mesma rodovia com a inauguração de um superatacado a situação de perigo e casos de acidentes tornou-se mais grave ainda. “Eu não sei dizer quantas batidas, tombamentos e capotamentos, além de saídas de pistas já aconteceram aqui. Quase toda semana a gente fica sabendo de um caso é preciso que se faça alguma coisa, uma saída para o mercado, outro acesso para a rodovia antes que alguém morra por aqui, por conta do trânsito maluco”, comenta o vendedor Eduardo Silva.

Para o vereador Luiz Benedito de Paula todas estas situações já foram pontuadas e encaminhadas para órgãos como o DER e o DNIT. “Em relação a situação da entrada do condomínio desde de 2016 que venho reivindicando e não sou atendido”, afirma. Ele também protesta que agora foi colocado um radar na rodovia em um trecho que segundo Luiz não há necessidade.

“Ali é uma reta, tem visibilidade, não tem ponto de entrada ou saída de veículo. Onde estamos reivindicando é uma necessidade, um absurdo o que estão fazendo”, opina.

Insistente o vereador já solicitou o envio de ofício para a Secretaria de Infraestrutura cobrando providências e a colocação de redutor de velocidade nos locais indicados. “Vamos cobrar, insistir igual fizemos com a BR-265 próximo a entrada da estrada que vai para o Distrito de Guardinha. “Colocaram a placa do radar e os motoristas já estão reduzindo. Mesmo assim precisamos de outras providências”, avalia.

O vereador José Luiz das Graças ponderou que no caso da entrada para Guardinha, “é preciso colocar um radar também para quem vem do lado contrário, sentido de Santo Antônio da Alegria para São Sebastião do Paraíso, é um trecho muito perigoso”, cita.

Providências para acesso ao condomínio são reivindicadas desde 2016
Radar foi instalado em local onde não ocorre acidente, sendo preterido lugar em que vários acidentes já foram registrados