JORNADA VESTIBULARES COC 2023

Professor do Colégio Paula Frassinetti é convidado para a Jornada Vestibulares COC 2023

Por: . | Categoria: Educação | 10-11-2023 10:55 | 1749
Rafael Paschoini de Oliveira, professor de Física
Rafael Paschoini de Oliveira, professor de Física Foto: Reprodução

O Professor de Física, Rafael Paschoini de Oliveira, foi convidado pelo segundo ano consecutivo, a participar da Revisão Nacional do Sistema COC, chamada Jornada Vestibulares 2023, uma programação com conteúdos especiais sobre o ENEM e os vestibulares.

Novamente, entre todos os professores de Ciências da Natureza - com ênfase em Física -, de todo o território nacional, foi o professor Rafão, do Colégio Paula Frassinetti, o escolhido para ministrar as aulas dessa matéria de Exatas.

A aula está disponível na plataforma do COC e quem quiser assisti-la, basta acessar ao vídeo no Youtube, (https://www.youtube.com/watch?v=7IA2DspI9FM). Sobre sua participação, o professor do Colégio Paula Frassinetti responde a algumas perguntas :

Professor Rafael Paschoini, como foi o convite feito pelo Sistema COC de Ensino?
Foi uma surpresa e uma honra participar desse projeto. Recebi um contato do pessoal do Marketing do COC em São Paulo, perguntando se eu não teria disponibilidade para gravar uma aula de revisão para os exames vestibulares. Combinamos data e horário e gravamos.

Qual foi o foco da aula?
Desta vez, a aula foi direcionada, especificamente sobre Magnetismo e Eletricidade. E quem quiser conferir, ver um breve resumo e quiser ver resoluções de algumas questões da Física, pode acessar o link pelo Youtube.

Você sentiu alguma diferença entre as participações do ano passado e a atual?
Ano passado, gravei em SP e este ano, pude fazer aqui de casa mesmo e não tive que produzir material extra, mas foram mais detalhes técnicos mesmo. Mesmo sendo virtual, é muito legal, muito bacana saber que eu posso interagir com estudantes, com pessoas que possivelmente, na verdade, eu nunca encontraria na vida. É a aproximação que a tecnologia proporciona.

Como você se sente participando do Jornada Vestibulares 2023, um programa que abrange alunos no Brasil e em outras partes do mundo?
É uma honra participar deste projeto e poder levar o nome do colégio para o Brasil inteiro conhecer. É muito legal, de alguma forma, contribuir com a Educação. Muito legal saber que tem um professor de Física, aqui de uma cidade chamada Paraíso, que dá aula no Colégio Paula Frassinetti, que tem uma maneira de explicar, que tem uma visão sobre a Física.

Quais assuntos da Física são os mais prováveis de estarem no ENEM deste ano?
O que o aluno tem que ter noção é que o ENEM, aos poucos, vem padronizando a prova. O que antigamente não ocorria. Hoje, a prova é bem distribuída em termos de assuntos a serem cobrados. Não só neste ano, mas nos anos anteriores, mais recentemente, de uns 3 anos para cá, o que a gente observa é que a prova está bem distribuída em todas as áreas da Física. Então, tem 3 questões de Mecânica, 3 questões de Termologia, 3 questões de Eletricidade, 2 ou 3 de Óptica, 2 ou 3 de Magnetismo. Os assuntos estão muito bem distribuídos, não reina mais só a Mecânica, por exemplo. Inclusive Ondulatória vem crescendo, Óptica vem crescendo... cada vez mais todas as áreas estão sendo contempladas.

Quais as grandes diferenças entre o ENEM, a Fuvest, a Unesp e a Unicamp?
As grandes diferenças entre os vestibulares e o ENEM estão diminuindo, porque o Exame Nacional do Ensino Médio, pelo menos em Física, também está se tornando conteudista. Então, as barreiras entre eles estão cada vez menores. Claro que muda o estilo da pergunta que é peculiar de cada vestibular, de cada prova. O aluno precisa estudar para conseguir boa pontuação no ENEM, tem que ter conhecimento dos fenômenos físicos, tanto quanto nos vestibulares estaduais, por exemplo.

Em sua concepção de professor, qual seria o melhor método, a melhor técnica para se estudar a Física?
A melhor maneira de estudar a Física, embora grande parte dos estudantes, das pessoas, achem que é só resolver exercício, eu vejo o contrário: a melhor maneira de estudar a minha matéria é ter ciência do que é um fenômeno, ou seja, entender o fenômeno em todas suas características e propriedades, porque dessa forma, sabendo do que trata o fenômeno, o aluno vai conseguir aplicar os conceitos nos exercícios, com facilidade. Enquanto você está fazendo um exercício que está travando, quer dizer que alguma coisa do fenômeno está “passando batido”. Assim, o aluno que domina o fenômeno, resolve o exercício com facilidade, pois a melhor maneira é o aluno estar muito tranquilo com relação ao fenômeno e aí sim aplicar essa teoria que ele estudou. É lógico que depende de uma interpretação, mas isso vai ser muito mais fácil se ele tiver domínio do conteúdo e depois tentar resolver os exercícios e não ir direto para resolver esses exercícios.

Como você se sente, sabendo que é extremamente querido pelos alunos do Colégio Paula Frassinetti, sendo convidado, várias vezes, para ser paraninfo das turmas?
Eu sinto o carinho das turmas, eu acho muito bacana. Esse carinho é recíproco, embora hora ou outra a gente tenha uma dificuldade para acalmar a turminha, afinal são adolescentes, mas o carinho não deixa de existir. Qualquer problema que tenhamos, sabemos que não é a pessoa, mas uma atitude pontual, especifica do aluno, que a gente tem que contornar. E o que eu tento fazer é transformar esse carinho em aprendizagem para eles. Trazê-los para perto de mim, em um movimento de acolhimento, para quebrar essa barreira que a Física é um “bicho-de-sete-cabeças”. Eu tento trazer o aluno primeiro, para depois mostrar que a minha matéria não é tão fora da realidade para eles.

E como é trabalhar no Colégio Paula Frassinetti?
É muito gratificante trabalhar rodeado de pessoas bacanas: professores, coordenação, direção, todo mundo se apoia e rema no mesmo sentido.

E o que vem por aí? Qual a sua próxima participação, próxima aula?
Acho que já posso dar esse “spoiler” (risos)... dia 16 de novembro, vou transmitir uma aula ao vivo, desta vez sobre a prova da Fuvest. Fiquem ligados na minha rede social (@prof_rafao).
Aguardem.