INCÊNDIO

Veículo pega fogo com suspeita de incêndio criminoso em Paraíso

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Polícia | 18-05-2022 18:09 | 1667
Com o incêndio, cuja causas serão investigadas, veículo ficou totalmente destruído no bairro Rosentina
Com o incêndio, cuja causas serão investigadas, veículo ficou totalmente destruído no bairro Rosentina Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros

O 2º Pelotão do Corpo de Bombeiros de São Sebastião do Paraíso registrou na madrugada de quarta-feira,18, um incêndio em veículo. O caso ocorreu no bairro Rosentina e envolveu o GM Monza que estava estacionado na via e ficou totalmente destruído. Ninguém se feriu, mas há indícios de que o fogo tenha iniciado de forma criminosa.

Conforme informações divulgadas pelos Bombeiros, o proprietário do veículo acordou com barulho das chamas. Ele deparou com seu carro em chamas, na rua onde o Monza estava estacionado. De imediato foi acionada uma guarnição que deslocou até o lugar mencionado.

No local os bombeiros encontraram o veículo em chamas e completamente destruído pela ação do fogo. Foi realizado o trabalho de rescaldo e orientação ao proprietário sobre os procedimentos a serem feitos.

Segundo levantamentos realizados e informações colhidas no local, há indícios de que o incêndio tenha sido cometido de forma criminosa.  O dono do carro relatou que o mesmo estava parado no mesmo lugar há cerca de três anos. Disse também que o veículo estava sem combustível e sem bateria que pudesse justificar outras causas para o sinistro. As suspeitam reforçam evidências de que o incêndio foi provocado.

ANEL
Em outra ocorrência registrada na noite de terça-feira,17, uma criança de 8 anos foi encaminhada até a sede do Corpo de Bombeiros para uma ocorrência inusitada. A menina prendeu o dedo em um anel, não conseguiu retirá-lo e começava a sofrer lesões. Temendo represálias ela ainda tentou esconder o fato dos familiares, mas acabou sendo descoberta.

Encaminhada até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) na Vila Santa Maria, a menina foi atendida, mas não houve sucesso na remoção do acessório. Por isso ela foi encaminhada até o Corpo de Bombeiros. O dedo já apresentava um grande inchaço inviabilizando qualquer técnica de remoção, restando apenas o rompimento do anel. Ele foi cortado em três partes para que não causasse ferimentos. A ação foi bem sucedida e a criança não deverá ter sequelas.

Os bombeiros alertam e recomendam que em situação semelhante, havendo dificuldade em retirar um anel do dedo, deve-se buscar um socorro de imediato. A pessoa pode procurar os bombeiros que utilizam técnicas capazes de forçar a saída do objeto ou se for o caso fazer o corte do acessório. As sucessivas tentativas de remoção de forma inadequada podem causar inchaço demasiado do dedo e provocar lesões.