RECI TECH

UFLA realiza projeto ‘ReciTech’ e recebe visitas no Câmpus Paraíso

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Educação | 09-06-2022 08:55 | 656
Expectativa é receber cerca de mil estudantes nos três dias de visitas no Campus Paraíso da UFLA
Expectativa é receber cerca de mil estudantes nos três dias de visitas no Campus Paraíso da UFLA Foto: Divulgação

Estudantes da 1ª Turma do curso de Inovação Ciência e Tecnologia do Câmpus Paraíso da UFLA (Universidade Federal de Lavras) estão desenvolvendo o projeto Recitech. Conforme o estudante Márcio Donizete de Aguiar, a iniciativa consiste em reciclar objetos e materiais utilizados nos produtos eletrônicos e de informática. O projeto também tem por objetivo divulgar a instituição entre os estudantes do terceiro ano colegial. “Até a próxima sexta-feira, 10, deveremos receber cerca de mil estudantes de Paraíso e região que estarão participando desta campanha e virão conhecer o nosso câmpus”, comenta Márcio Aguiar.

O projeto Recitech visa recolher lixo eletrônico nas escolas de Ensino Médio para fins de reciclagem. O material recebido será transformado em outros tipos de produtos, prontos para consumo. De maneira consciente e respeitando as questões ambientais, a proposta é fazer o reaproveitamento, dar a destinação correta e responsável a estes materiais, para que eles não sejam jogados no meio ambiente e provoque a contaminação do solo.

“Estamos fazendo esta campanha entre as escolas e envolvendo os alunos e será premiada a sala que conseguir maior peso e trazer todos os estudantes do 3º Ano para conhecer o Campus Paraíso da Ufla e os cursos oferecidos”, descreve Márcio.

Dentro da proposta de divulgar a UFLA para os estudantes de São Sebastião do Paraíso e também de cidades da região está sendo promovida uma espécie de gincana entre as escolas. Além de mobilizar as escolas, os alunos terão a oportunidade de conhecer o campus Paraíso da Universidade.

“As visitas terão início nesta quarta-feira, 8, a partir das 8 horas e a expectativa é receber  100 alunos a cada duas horas”, anuncia Márcio. Até a próxima sexta-feira, 10, deverão passar pela instituição cerca de mil estudantes. “Já temos as visitas confirmadas de escolas e alunos de Paraíso, Monte Santo de Minas, Pratápolis, Itaú de Minas e Fortaleza de Minas”, enumera.

No projeto Recitech que prevê a coleta de resíduo eletrônico, cada escola participante do projeto e da competição poderá adaptar a sua realidade a recolha do Resíduo Elétrico e Eletrônico (REE). Entre as opções consta a providência dentro do ambiente escolar de um local para armazenar os recicláveis recolhido pelos alunos durante certo período antecedente ao dia da coleta.

O material deverá ser levado somente no dia combinado no dia da coleta. Nesta data o REE de cada sala deverá estar separado para a pesagem e recolhimento.

O critério utilizado para fazer a avaliação do vencedor será a sala que coletar maior número em kg de resíduo elétrico e eletrônico. Os estudantes deverão participar de um Concurso de Redação, onde o ganhador será premiado com um Tablet da Multilaser.

Entre os resíduos que podem ser coletado estão todos os objetos que apresentam bateria ou que pode ser ligado na tomada. A lista compreende a computadores, monitores, teclados, impressoras, tablets, câmeras de foto e vídeo, aparelhos de som, lâmpadas, televisores, geladeira, fogão, micro ondas, rádio, telefones, celulares, carregadores, baterias, pilhas e fios entre outros.

Márcio Aguiar destaca a importância da reciclagem. “Quanto mais reciclarmos, mais diminuirão os custos com limpeza urbana, além de evitar a poluição e contaminação de solos e águas, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa que provocam a mudança climática global, mantendo o meio ambiente sustentável para as futuras gerações”. Ele é estudante da 1º turma do Curso de Bacharelado Interdisciplinar em Inovação, Ciência e Tecnologia (BICT). O curso é parte do ciclo inicial de formação para os cursos de Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica e Engenharia de Software, que são conhecidos como cursos de segundo ciclo.  Durante o BI CT o estudante poderá optar pela engenharia de sua predileção.

Além de porta de entrada para o segundo ciclo, o curso por i só, quando concluído, permite atuação no mercado financeiro, em postos intermediários da gestão de empresas, organizações e instituições públicas, em indústrias ou em empresas de tecnologia. Ainda é possível ingressar em pós-graduação, sempre na perspectiva da inovação de processos e produtos direcionados ao agronegócio.

Matériais elétricos e eletrônicos serão recolhidos nas escolas pelos alunos participantes da campanha