SUSPEITOS

Polícia prende suspeitos de participar de assalto a banco em Jacuí em 2021

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Polícia | 27-06-2022 14:51 | 1897
Foto: Reprodução

A Polícia prendeu em São Sebastião do Paraíso na noite de domingo, 26, o terceiro suspeito de envolvimento no caso da explosão de caixas eletrônicos do Banco do Brasil, de Jacuí, em abril de 2021. Duas pessoas, inclusive o ex-vereador e até então chefe de gabinete da Prefeitura, Carlos Henrique Baquião já haviam sido presas na manhã de sábado, 25, e estão recolhidas no presídio de São Sebastião do Paraíso. Na manhã desta segunda-feira, 27, a Prefeitura emitiu nota sobre o assunto em que se diz surpresa e acompanhará o andamento das investigações.

Na manhã de sábado, 25 foram presos dois homens suspeitos de envolvimento no ataque a agência do Banco do Brasil ano passado. Um deles é Carlos Henrique Baquião, 37, chefe de gabinete na Prefeitura de Jacuí. Ele já foi vereador por mais de um mandato na cidade e chegou a candidatar-se a cargo de prefeito. O segundo suspeito preso no sábado não teve a identidade revelada.

Na noite de domingo, 26, no bairro Jardim Planalto, em São Sebastião do Paraíso, a polícia prendeu um terceiro suspeito. O homem foi encaminhado à delegacia de Polícia Civil onde foi ouvido e encaminhado para a unidade prisional da cidade.

Segundo informações eles teriam atuado fornecendo o apoio logístico para a quadrilha, com levantamento de informações sobre a agência bancária, inclusive com fotografias, recepção aos autores, abrigo e ajuda na fuga após a ação criminosa.

As prisões ocorreram em cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça da Comarca de Jacuí. Com as três prisões efetuadas no fim e início de semana, já são cinco presos. Dois suspeitos já estavam presos no estado de São Paulo. Um envolvido ainda se encontra foragido. O caso segue sendo apurado sob sigilo, embora tenha havido o vazamento de informações para alguns órgãos de comunicação. 

Na manhã desta segunda-feira, 27, a Prefeitura de Jacuí emitiu nota de esclarecimento sobre o assunto, por ter até então um de funcionário envolvidos na ação delituosa.

"A Prefeitura Municipal de Jacuí vem a público se manifestar acerca dos fatos envolvendo o Sr. Carlos Henrique Baquião, ex-chefe de gabinete municipal". O anunciado não menciona a exoneração, mas trata o envolvido como ex- funcionário.

"Apesar da gravidade dos fatos, registramos que quando do exercício de suas funções, o ex-servidor municipal nunca apresentou histórico ou comportamento que pudesse indicar à administração a propensão para o cometimento de suposto ato, até mesmo porque, tem-se que o mesmo foi vereador da Câmara Municipal de Jacuí, por três mandatos eletivos consecutivos, representando a população de Jacuí por 12 anos (2004/2015)", diz a nota.

Em seguida completa: "Por fim, reafirmamos que a Administração Municipal tem plena confiança nos órgãos competentes na apuração dos fatos em questão. Sempre pautada pelos princípios da legalidade, moralidade e transparência, a Prefeitura de Jacuí permanecerá a disposição para o que for necessário", conclui.

O CASO
No início da madrugada de 8 de abril do ano passado bandidos aterrorizaram a população de Jacuí e provocaram explosões nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil. Durante a ação, pelo menos sete homens participaram da ação, sendo que parte deles percorreram ruas centrais da cidade e realizaram disparos de armas de fogo para o alto. A ação também foi registrada nas proximidades do quartel da Polícia Militar com o intuito de impedir reação da polícia.

Assaltantes fugiram, houve troca de tiros com a PM na saída da cidade. Um dos assaltantes foi alvejado e depois foi encontrado morto no interior de um dos carros utilizados na fuga, e que foi abandonado na zona rural de São Sebastião do Paraíso.

Nenhum dos policiais se feriu sendo que o restante do bando empreendeu fuga por estradas vicinais sentido a Guaxupé. Na época não foi divulgado se alguma quantia foi levada e quanto. O banco ficou fechado por vários meses obrigando os clientes a virem até Paraíso para serem atendidos.