GEDOR SILVEIRA

Justiça dá prazo para Hospital Gedor Silveira sanar irregularidades

AÇÃO FOI PROPOSTA EM 2020 E EXIGE MUDANÇA NO MODELO DE ATENDIMENTO
Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Saúde | 05-07-2022 18:12 | 1522
Foto: Jornal do Sudoeste

O empresário Fernando Montans Alvarenga assumiu na semana passada a presidência da Fundação Gedor Silveira, “juntamente com outros membros da sociedade civil”, alguns deles integrantes da Irmandade da Santa Casa, conforme explicou em postagem feita. Terá pela frente o desafio de gerir um hospital que vem enfrentando dificuldades financeiras, de vez que a receita vem de serviços prestados em sua maioria ao SUS, que não reajusta tabelas há muito tempo. Como se não bastasse, a Fundação Gedor Silveira terá 60 dias para sanar irregularidades constatadas em inspeções, e buscar reverter pedido do Ministério Público Federal para o fechamento do hospital.

Em 2020 O Ministério Público Federal ingressou com Ação Civil Pública contra a União Federal, Estado de Minas Gerais, Município de São Sebastião do Paraíso e Fundação Gedor Silveira, objetivando alterar o modelo de atendimento aos portadores de doenças mentais.

No dia 5 de junho o juiz federal Marcelo Eduardo Rossito Bassetto, da Subseção Judiciária de São Sebastião do Paraíso acatou pedido liminar do MPF, determinando que em 90 dias seja apresentado estudo conjunto pela União,  Estado de Minas Gerais, Município de São Sebastião do Paraíso, indicando providências que devem ser adotadas, e pela Fundação Gedor Silveira, “para sanar irregularidades constatadas”.

No “Plano Municipal de Saúde”, com vigência de 2018 a 2021, elaborado pelo então Secretário de Saúde da época, Wandilson Bícego, com anuência do ex-prefeito Walker Américo de Oliveira, foi apresentado como uma das ações a implantação de Residências Terapêuticas.

“Na época havia em torno de 13 pacientes crônicos e foi sugerido a construção de duas residências terapêuticas em outro local ou na própria área do Gedor Silveira, e isso não significa que teríamos optado pelo fechamento ou descredenciamento do hospital pelo SUS”, afirmaram ao Jornal do Sudoeste o ex-prefeito Walker Américo e ex-secretário Wandilson Bícego, salientando que essa foi uma decisão tomada durante Conferência Municipal de Saúde.

O novo presidente da Fundação Gedor Silveira, Fernando Alvarenga, afirma que dentro do prazo determinado pela justiça serão apresentadas as informações sobre plano de ação e providências tomadas. “Não vejo problema nesse sentido. Há questões mais preocupantes como a situação financeira deficitária, mas com a união de esforços, parcerias com a Prefeitura, segmentos políticos, empresários, e esforço da comunidade, esperamos revitalizar essa instituição”.

Sobre a decisão judicial, o prefeito Marcelo Morais informou que tomou conhecimento da situação na última sexta-feira, 1 de julho. Ele não quis adiantar decisões que serão tomadas pelo Município, mas que reuniões técnicas serão realizadas nesta semana para análise detalhada da decisão judicial e quais caminhos serão seguidos pelo Município.