MEDALHAS

Sete estudantes de Paraíso ganham medalhas na Olimpíada de Ciências

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Educação | 05-11-2022 07:08 | 1101
Alunos foram premiados nas últimas edições da Olimpíada Nacional de Ciência (ONC) e Olimpíada Brasileira de Química Júnior (OBQJr)
Alunos foram premiados nas últimas edições da Olimpíada Nacional de Ciência (ONC) e Olimpíada Brasileira de Química Júnior (OBQJr) Foto: Divulgação

A Olimpíada Brasileira de Química Júnior (OBQJr) é uma atividade promovida pela ABQ (Associação Brasileira de Química) e coordenada anualmente pela UFC (Universidade Federal do Ceará) e UFPI (Universidade Federal do Piauí). É direcionada para estudantes devidamente matriculados no 6º, 7º, 8° ou 9° ano do ensino fundamental de escolas brasileiras, públicas e privadas, situadas em todo território nacional. Neste ano foram sete estudantes de São Sebastião do Paraíso receberam medalhas e 14 que receberam Menção Honrosa por suas participações.

A OBQJr, é direcionada a estudantes dos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano). As questões das provas são sobre a Ciência da Natureza, de modo especial a Química.

Neste ano, a competição teve número recorde de inscritos, com 119.668 participantes. Com recorde de 3.154 mil inscritos, a Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) 2022 reuniu estudantes dos ensinos fundamental e médio das redes públicas e privadas de todo o Brasil.

Somente de São Sebastião do Paraíso foram quatro alunos com medalhas de ouro, três medalhista de prata, duas medalhas de bronze, além de 14 menções honrosas. Estudantes de escolas estaduais de Minas conquistam mais de 300 medalhas em competições brasileiras de conhecimento. A rede estadual de ensino de Minas Gerais obteve 64 medalhistas entre ouro, prata e bronze.

A disputa ocorreu em categorias como astronomia, biologia, física, história e química. A ONC enviará as medalhas no início de novembro a todos os premiados. 

Professores de diferentes disciplinas têm estimulado seus alunos a participarem de competições nacionais que avaliam o aprendizado como incentivo à busca do conhecimento. São resultados surpreendentes, como é o caso da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) 2022, que contou com 247 estudantes de escolas estaduais mineiras entre os medalhistas.

INCLUSÃO
A edição deste ano da ONC teve provas impressas para alunos cegos ou com baixa visão. Escolas de todo Brasil solicitaram à coordenação pedagógica da Olimpíada Nacional de Ciências o envio de provas impressas em braile. Dessa forma, foi possível viabilizar o acesso ao exame para número maior de estudantes.