GOIÁS

Projetos da Saúde de Paraíso são selecionados para mostra nacional em Goiás

Por: . | Categoria: Saúde | 29-04-2023 00:02 | 1069
Foto: Reprodução

A Prefeitura de São Sebastião do Paraíso teve projetos desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Saúde escolhidos na 18ª Mostra “Brasil, aqui tem SUS”, promovida pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (COSEMS/MG) e que irão participar do 37º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), em Goiânia (GO), em julho. Entre os projetos de Paraíso selecionados estão “promoção de saúde com atividade física na Atenção Primária” e “Estratégia da Gestão Autônoma da Medicação no CAPS II”.

Conforme destaca a coordenadora da Atenção Primária à Saúde, Marina Barbosa Dias, umas das idealizadoras dos projetos de Promoção em Saúde, com a apoiadora da atenção primária, Valquiria Aparecida Calzavara Alves, e os professores Thais Cristina de Souza Cassimiro Oliveira e Olavo Martins, são projetos importantes que têm feito diferença na vida dos seus usuários.

Atenção Primária à Saúde (APS) com o Projeto Promoção de Saúde abrange os seguintes programas: Hidroginástica (melhora força muscular, resistência, flexibilidade, equilíbrio e reduz o impacto sobre articulações); Vida Ativa (alongamentos, que melhora postura corporal, ajuda relaxar e reduzir o estresse, ativa circulação, melhora a qualidade do sono e flexibilidade); e o Movimenta Paraíso (dança, que fortalece o sistema muscular, melhora postura e flexibilidade, diminui dores nas costas, ajuda a manter o ritmo cardíaco e pressão arterial, melhora a memória e autoestima), visando promover ações que incentivam a prática de atividade física, para uma melhoria do bem estar biopsicossocial.

“A Hidroginástica, desenvolvida pelo professor Olavo Martins, atualmente atende 761 usuários. Já os programas Vida Ativa (Alongamentos) e Movimenta Paraíso (Dança) atingem um público de 670 pessoas. Portanto, o total de alunos semanalmente é de 1431 pessoas, um quantitativo muito maior do que a meta prevista, que era de 900 pessoas nos 3 programas, ou seja, um aumento percentual de 59%”, destaca Marina.

O projeto “Estratégia da Gestão Autônoma da Medicação no CAPS II” é um grupo desenvolvido pela assistente social Sirlei de Andrade e pelo farmacêutico Antônio Ávila Fernandes Júnior. A Gestão Autônoma da Medicação (GAM) foi criada primeiramente no Canadá e aprimorada no Brasil pela UNICAMP (Campinas/SP). É uma técnica em que os usuários aprendem o uso da medicação, considerando seus efeitos em todos os aspectos da vida, tornando o sujeito protagonista de seu tratamento, por meio da corresponsabilidade em seu cuidado em Saúde Mental.

Conforme explica a coordenadora do CAPS II, Lívia Gregório, no grupo é utilizado um guia impresso bastante didático, prático e útil, pois não oferece apenas informações técnicas, mas perguntas amplas e abertas que remetem experiências e significados individuais de usar um ou outro medicamento.

“A Gestão Autônoma da Medicação é uma estratégia ainda pouco conhecida, porém tem se apresentado exitosa, uma vez que muitos usuários têm apresentado melhora em seu estado de Saúde Mental, além de relatarem durante o grupo estarem satisfeitos em poder falar de suas experiências que ultrapassam o uso da medicação e vão além, para experiências como internações psiquiátricas, convívio familiar, social, profissional, uso abusivo de medicamentos e projeto de vida. A GAM acontece no CAPS Paraíso em encontros semanais às quartas-feiras, com duração de 1 h e 30 minutos e aproximadamente 15 participantes, incluindo usuários, familiares e moderadores”, finaliza.