OBMEP

Estudantes de Paraíso recebem medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática

Representando a Escola Estadual Paraisense, jovens viajaram até Florianópolis para receber a honraria
Por: Ralph Diniz | Categoria: Educação | 11-06-2023 08:50 | 5095
Alunos visitaram a escola Paraisense e foram recebidos pelo diretor e as professoras de matemática
Alunos visitaram a escola Paraisense e foram recebidos pelo diretor e as professoras de matemática Foto: Reprodução

Três estudantes da Escola Estadual Paraisense, de São Sebastião do Paraíso, receberam suas medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP. Eles venceram a edição de 2021, porém, devido à pandemia, a premiação ocorreu apenas nesta semana, em um resort em Florianópolis.

Lucas Ferreira de Oliveira, Laura Ferreira de Oliveira e Flávio Maia Novaes, foram os alunos premiados, que, em meio a mais de mil jovens premiados de todas as regiões do Brasil, brilharam ao representar a instituição paraisense. O evento foi realizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada - IMPA, com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM, e promovido com recursos do Ministério da Educação - MEC e do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação - MCTI. A OBMEP é um projeto nacional voltado para escolas públicas e privadas brasileiras.

Ao retornar à cidade, os estudantes foram recebidos e homenageados pelo prefeito e professor de matemática Marcelo Morais, pelo secretário municipal de Educação, Lucas Cândido, e pela Superintendente Regional de Ensino de Minas Gerais, Maísa Barreto. Em seguida, eles foram até a escola que lhes possibilitou vencer a olimpíada.

A Escola Estadual Paraisense, inclusive, tem um histórico de sucesso na OBMEP. Em 2021, foram três medalhas de ouro, uma de prata, duas de bronze, além de três menções honrosas. Em 2022, os estudantes conquistaram uma medalha de prata, cinco de bronze e dez menções honrosas. O diretor da instituição, Adilson Luciano Pimenta Rezende, mostrou-se orgulhoso: “Ficamos muito felizes com o resultado da OBMEP, sempre temos vários alunos que são premiados com medalhas ou menções honrosas. Esse resultado mostra o trabalho sério desenvolvido pela escola e o comprometimento dos alunos. Gostaríamos de parabenizar novamente os alunos e professores”.

Rezende também ressaltou o impacto que as competições têm no futuro dos estudantes. “Algumas instituições públicas de ensino no país já implementaram a modalidade de vagas olímpicas. Já tivemos um aluno que foi para os Estados Unidos terminar o ensino médio com bolsa de estudo devido ao ótimo desempenho na OBMEP”, explicou.

Flávio, um dos medalhistas, exaltou a importância do evento: “Foi um evento de extrema importância pra mim e acredito também pros medalhistas, porque mostrou que todo o nosso esforço e nossa dedicação, nosso tempo que a gente se dedicou estudando não foram à toa, não foram jogados no lixo. Muito pelo contrário, eu fiquei extremamente honrado em perceber que a educação é valorizada pra alguém nesse país. Foi um evento tão grandioso, e um evento grande desses anima e motiva os alunos a estudar pra conseguir ser medalhista nas próximas edições”.

Lucas ressaltou a grandiosidade do feito. “Sempre estudei em escola pública, e ganhei esta medalha em 2021, quando estava no 9º ano da Escola Estadual Paraisense. Foi a minha primeira medalha de ouro, embora já tivera ganhado uma medalha de bronze quando estava no 7º ano. Quando ganhei essa medalha, fiquei muito feliz, mas não fazia ideia do que significava. Somente entendi o valor quando fomos à Florianópolis. Participamos de festas, palestras e a cerimônia nacional. Durante o evento, conheci vários medalhistas de todo o Brasil, inclusive fiz amizades com alguns deles. Agradeço a todos os meus professores, que são uma fonte de inspiração para mim”.

Por fim, Laura, a medalhista e irmã de Lucas, deixou uma mensagem inspiradora: “Nunca desistam de seus sonhos e nunca deixem de estudar, pois o conhecimento é a base de tudo. Qualquer um é capaz, qualquer um pode conquistar o mundo”. Além do prefeito Marcelo, os três alunos também tiveram como professoras de matemática as docentes Raquel Cristina Benassi Pereira e Livia Novaes Teixeira Passos.

Além do reconhecimento, os estudantes que ganham uma medalha na OBMEP (seja ela de ouro, prata ou bronze) têm acesso ao Programa de Iniciação Científica (PIC), com uma bolsa de 300 reais por mês, por 12 meses. Essa oportunidade representa a chance de um futuro promissor, de investir no que eles têm de mais precioso: o saber.

Criada em 2005, a OBMEP tem como objetivo estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, além de promover a inclusão social e o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas. A olimpíada destina-se a alunos do 6º ano do Ensino Fundamental até o último ano do Ensino Médio.