BELO HORIZONTE

Autoridades se reúnem com secretário de Saúde do Estado para salvar Gedor Silveira

Encontro ocorrido no início desta semana em Belo Horizonte teve como pauta a grave crise financeira vivida pelo hospital psiquiátrico
Por: Ralph Diniz | Categoria: Saúde | 29-08-2023 13:19 | 1594
Durante encontro com o gestor do hospital e lideranças políticas , secretário de Estado sugeriu junção com Santa Casa e se dispôs a direcionar recursos para a entidade
Durante encontro com o gestor do hospital e lideranças políticas , secretário de Estado sugeriu junção com Santa Casa e se dispôs a direcionar recursos para a entidade Foto: Reprodução

Na manhã de segunda-feira, 28, a diretoria da Fundação Sanatório Gedor Silveira e o prefeito de São Sebastião do Paraíso, Marcelo Morais, se reuniram com o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, a fim de debaterem alternativas para impedir o fechamento do hospital psiquiátrico do município, que sofre com uma grave crise financeira.

O encontro, promovido pelo deputado estadual Antônio Carlos Arantes, foi realizado na Cidade Administrativa de Belo Horizonte e, também, contou com as presenças do parlamentar da superintende regional de Saúde de Passos, Kátia Rita Gonçalves. O curador Fernando Alvarenga e o superintende hospitalar Jean Marco do Patrocínio representaram o Gedor Silveira.

Morais e Alvarenga expuseram ao responsável pela gestão da Saúde no Estado a situação delicada vivida hospital psiquiátrico, que hoje tem déficit mensal de cerca de R$ 300 mil e corre risco de fechar suas portas a qualquer momento. Os gestores ainda apontaram a Baccheretti que os principais entraves financeiros decorrem de fatores como a falta de significativos incentivos governamentais e os valores defasados das diárias pagas pela SUS à instituição.

Diante da situação, o secretário de Estado sinalizou com a possibilidade do direcionamento de recursos financeiros como alternativa para manter o hospital funcionando. Ele também sugeriu ampliação da atuação do hospital e uma junção com a Santa Casa de São Sebastião do Paraíso, se tornando assim uma entidade só, possibilitando mais repasses de recursos para o atendimento. O Secretário ainda se colocou à disposição para o envio de recursos para a realização das obras necessárias para essa ampliação de atuação.

“Seguimos trabalhando juntos ao deputado Arantes, ao prefeito Marcelo e ao Hospital para que possamos resolver essa questão. Com essa ampliação da sua atuação o hospital poderá manter sim o atendimento à saúde mental, que é muito importante, mas também ampliar o atendimento em outros gargalos que encontramos na saúde e que podem ser sanados com a integração com a Santa Casa”, disse Fabio Baccheretti, que também destacou a importância do envolvimento de todos os municípios que são atendidos.

Já Arantes, que possibilitou o encontro entre as partes, destaca que não medirá esforços para manter as portas do hospital psiquiátrico abertas. “Sempre trabalhei pelo Hospital Gedor Silveira e tenho certeza que com o apoio do Governador Romeu Zema e do Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti e unido ao Fernando Alvarenga, todos os servidores do Hospital, a prefeitura municipal e os vereadores, vamos manter aberto o nosso Hospital Gedor Silveira.

Ao Jornal do Sudoeste, Marcelo Morais declara que a reunião foi positiva e “proveitosa”, uma vez que houve um avanço na intenção de reorganizar a estrutura do hospital para que ele possa atender pacientes da macrorregião tanto com leitos de psiquiatria, quanto com leitos de longa permanência, gerando diárias e, consequentemente, receitas maiores à instituição. A alternativa, contudo, ressalta o prefeito, seria uma solução a médio e longo prazos. Para curto prazo haverá reunião com todos os gestores que compõem a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (AMEG), no dia 5 de setembro. “Nesse encontro serão debatidas ações para não haver o estrangulamento financeiro do hospital”, completa o prefeito.

A sugestão dessa reunião da AMEG para debater exclusivamente a questão do hospital foi sugerida pelo presidente da associação e prefeito de Passos, Diego Oliveira, durante audiência pública realizada no último dia 17, na Câmara de Paraíso. Na ocasião, ele indicou que as prefeituras que possuam pacientes no Gedor Silveira paguem diárias dobradas ao hospital. A tendência é que ele apresente a proposta aos prefeitos dos 153 municípios que compõem o grupo. "Não tem mágica: a questão é dinheiro. Passos vai dar o exemplo e puxar essa fila. Ninguém teve coragem de chegar no Otto e nos ajudar. Não vamos permitir que isso aconteça aqui", disse à época, se referindo ao hospital psiquiátrico Otto Krakauer, de Passos, que fechou suas portas em 2016. A instituição chegou a atender pacientes de mais de 100 municípios, mas paralisou suas atividades também por problemas financeiros.

O Gedor Silveira é um dos maiores hospitais psiquiátricos de Minas Gerais e que atende pacientes do Sul e Sudoeste do Estado. Especializado em saúde mental e dependência química, a instituição é referência para 158 cidades. Ao todo, são 160 leitos destinados a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), além de 23 leitos particulares.