ACISSP

Palestra apresenta os desafios da Safra de Café 2023/2024

Evento aconteceu por meio da parceria entre o Mundo Mulher Café e ACISSP Agro e reuniu produtores rurais e pessoas da cadeia produtiva do café na sede da associação
Por: . | Categoria: Agricultura | 18-09-2023 13:47 | 563
Foto: Reprodução

Uma parceria entre o Mundo Mulher Café e a ACISSP Agro possibilitou a realização de uma palestra, na quinta-feira dia 14 de setembro, na sede da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de São Sebastião do Paraíso. O tema, desafios para a safra de café 2023/2024 foi apresentado pelo engenheiro agrônomo e cafeicultor, Diego Baquião, da Rehagro.

Rehagro é um centro de referência em educação para o agronegócio, comprometido com a aplicação do conhecimento e com os resultados. Oferece cursos de capacitação, graduação e pós-graduação nas áreas de leite, gado de corte, grãos, café e gestão. Em sua atuação promove a difusão do conhecimento, pesquisas e aplicações de técnicas comprovadas pela atuação prática no campo.

Durante a palestra foram apresentados os fatores que podem influenciar diretamente a lavoura como a construção da fertilidade do solo, as preocupações com as condições climáticas, principalmente com relação ao índice pluviométrico, que esse último ano/safra foi bom, além do controle de pragas e doenças.

Na sua apresentação, Diego Baquião trouxe dados da produção do ano agrícola 2022/2023 com informações de produtividade média por hectare de diversas regiões cafeeiras. Foram citados ainda os riscos, desafios e pontos fortes do setor para esse novo ciclo produtivo.

Ao final da explanação, os produtores presentes puderam tirar suas dúvidas, trocar informações e estabelecer networking.

"Foi um evento muito produtivo e proveitoso que foi realizado através da parceria com o Mundo Mulher Café. Puderam ser esclarecidas muitas dúvidas dos presentes e esclarecidos pontos em comum dos produtores da região de Paraíso. Novos encontros, palestras e formações serão realizadas através dessa parceria", analisou o diretor de Agronegócios da ACISSP, Gilson de Souza. (Assessoria de Imprensa ACISSP/CDL)