COLÉGIO NESFA

Como lidar com a birra e fortalecer a autoridade?

Por: . | Categoria: Educação | 01-11-2023 09:36 | 412
Laura de Pádua Nascimento Rodarte, Psicopedagoga e Coordenadora Educacional
Laura de Pádua Nascimento Rodarte, Psicopedagoga e Coordenadora Educacional Foto: Arquivo

Uma coisa que tira qualquer um do sério é birra de criança. Gritar, chorar, se jogar no chão, fazer de tudo para chamar a atenção, são atitudes comuns realizadas pelas crianças durante a birra.

Nesse momento, vemos os adultos sem saber o que fazer. Quando o escândalo é público, a situação é ainda pior.

Mas o que fazer para evitar uma birra?
O primeiro passo é se antecipar. Por exemplo, se você sabe que sua criança fica irritada quando está com fome, procure ter um lanchinho sempre por perto. Se ela sai do controle quando está com sono, ajuste a rotina para evitar sair de casa nos momentos que coincidem com as sonecas.

Entretanto, existem diversas outras situações em que a birra pode acontecer e agir de forma acertiva pode diminuir os episódios significamente.

1 - Tenha combinados pré estabelecidos
As regras são essenciais em qualquer processo educativo. Antes de sair de casa reforce as regras com os filhos. Por exemplo: se seu filho costuma fazer birra na hora de ir embora, combine com ele um sinal que indique que o tempo da brincadeira está acabando. Avise “Vamos embora logo depois do parabéns”. Se a criança for maior, diga o horário: “Vamos embora em 10 minutos, 5 minutos, etc”.

Antecipe para a criança o que vai acontecer e seja firme no combinado: “Nós vamos ao mercado comprar só o que está na lista”. “Vamos chegar na casa da vovó, falar oi para as pessoas, almoçar primeiro e só depois comer a sobremesa”

2 - Toda ação tem uma consequência
A criança precisa entender que uma atitude inadequada gera uma consequência. Tal consequência precisa estar relacionada com a ocorrência. Por exemplo: a criança rabiscou uma parede; qual a consequência mais adequada - limpar ou ficar sem TV? Outro ponto importante a ser observado é se a criança foi orientada a respeito de como deveria agir. No caso da parede, por exemplo, ela sabia que não podia rabiscar ali? Já aconteceu mais de uma vez? Você mostrou onde ela poderia desenhar?

3 - Não dê ibope para o mau comportamento
Muitas vezes a criança só quer chamar a atenção. Se estiver em casa, saia de perto. Deixe-a fazendo o escândalo sozinha. Em público é mais complicado, uma vez que pode haver perigo para a ela. Nesse caso, pegue-a no colo e saiam juntos para um local mais reservado. Diga que você só vai conversar com quando ela estiver calma e puder usar as palavras.

4 - Diga SIM sempre que possível e NÃO quando necessário
Esse segredo é um divisor de águas. Às vezes pesamos a mão e, de tanto ouvir que não pode, a criança se acostuma e começa a nos ignorar. O NÃO precisa ser dito, mas somente quando necessário. Muitas vezes podemos permitir que as crianças façam o que desejam e lidem com as consequências das suas escolhas. Por exemplo: ela quer sair com um casaco num dia de calor. Vale a pena brigar por isso se você sabe que, assim que ela sentir calor ela vai tirar o casaco?

Repare que essa situação é diferente de: está muito frio, chovendo, e a criança quer brincar na chuva. Você sabe que se permitir ela ficará doente. Então explique o motivo do não é seja firme. Dessa forma ela entende que se o NÃO foi dito, é porque realmente precisa ser respeitado.

As birras fazem parte da infância. Não se desespere. São o meio de comunicação das crianças. Seguindo essas dicas e ensinando-as como devem agir, tendem a diminuir significativamente.