TAÇA PARAÍSO

Série A da Taça Paraíso volta com emoção e confusão

Enquanto Itamarati e Paraíso Lanches protagonizam disputa eletrizante, partida entre Santa Cruz e Juventude é paralisada por agressão ao árbitroSérie A da Taça Paraíso volta com emoção e confusão
Por: Ralph Diniz | Categoria: Esporte | 29-11-2023 10:06 | 869
Com direito a homenagem ao amigo Ryan, Itamarati vence Paraíso Lanches de virada e segue para a semifinal
Com direito a homenagem ao amigo Ryan, Itamarati vence Paraíso Lanches de virada e segue para a semifinal Foto: Reprodução

Depois de cerca de 40 dias paralisada por questões judiciais, a bola voltou a rolar pela Série A da Taça Paraíso de futebol amador. Na tarde de domingo, 26, foram realizadas duas partidas das quartas de final da competição. Enquanto um jogo ficará marcado na história da competição pela emoção até o último minuto, o outro teve cenas lamentáveis de agressão e precisou ser paralisado pela arbitragem.

A primeira partida realizada no estádio “Comendador João Alves” (A.A. Paraisense) foi marcada pela emoção do primeiro ao último minuto. Paraíso Lanches, enfrentou o Itamarati. O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio, com os dois times finalizando 21 vezes ao gol (12 x 9 para o Paraíso Lanches). Quem teve a primeira grande chance de marcar foi o Itamarati, com um pênalti, que acabou sendo desperdiçado. Já o atual campeão da Série A não desperdiçou a oportunidade clara que teve: aos 42 minutos, o goleiro Rafael interceptou um cruzamento e lançou a bola para o meia-atacante Ramon; em velocidade, ele driblou o arqueiro adversário, foi derrubado, escapou da falta dentro da área e chutou para o gol vazio. 1 a 0 Paraíso Lanches.

No segundo tempo, o Itamarati, precisando de pelo menos um gol para levar a disputa para os pênaltis, se lançou mais ao ataque, oferecendo os contragolpes para o adversário. E, de tanto insistir, conseguiu o seu primeiro gol depois de bela cobrança de falta do atacante Alan, aos 41 minutos da etapa regulamentar.

Quando tudo indicava que o jogo iria para as penalidades máximas, até que Alan mostrou o porquê é o artilheiro da competição. Aos 48 do segundo tempo, ele acertou um chute de rara felicidade da intermediária e a bola acabou morrendo no ângulo esquerdo do goleiro Rafael, que nada pôde fazer. O Paraíso Lanches ainda esboçou uma reação nos minutos finais, mas não conseguiu evitar a eliminação e o fim do sonho da conquista do bicampeonato.

Após o apito final, a emoção tomou conta dos jogadores, comissão técnica e torcedores do Itamarati, que comemoraram a classificação para a semifinal homenageando o jovem Ryan Coelho, que faleceu aos 19 anos em agosto de 2022, vítima de um mal súbito durante uma partida entre Itamarati e Diamantina, válida pela Taça Paraíso Futsal. Ryan era uma promessa do esporte paraisense e destacava-se pela sua habilidade com a bola nos pés.

Já a segunda partida da tarde, entre Santa Cruz e Juventude, ficou marcada por cenas lamentáveis de agressão por parte de um membro da comissão técnica de uma das equipes ao árbitro. Diante do ato de violência, o juiz decidiu pela paralisação da disputa. Segundo o secretário municipal de Esportes, Daniel Naves, a súmula do jogo enviada pela arbitragem será analisada pela comissão disciplinar da Taça Paraíso para definir as punições aos envolvidos na confusão. “Estamos apurando a situação e vamos punir exemplarmente todos os envolvidos”, declara o secretário. A expectativa é que o jogo seja retomado, mas ainda sem data definida pela organização.

PREFEITO  EXPLICA PARALISAÇÃO DA SÉRIE A
Em declaração ao Jornal do Sudoeste, o prefeito de São Sebastião do Paraíso, Marcelo Morais, esclarece os motivos que levaram à suspensão temporária e subsequente retomada da Série A da Taça Paraíso de futebol amador. Segundo ele, o campeonato foi inicialmente interrompido devido a uma controvérsia envolvendo um jogador do time Paraíso Lanches. O atleta, que havia sido suspenso por um ano após agredir outro jogador, teve sua punição questionada judicialmente.

A decisão de suspender o campeonato veio após preocupações generalizadas com a segurança. Árbitros e mesários expressaram receio em dar continuidade ao evento, evidenciando a tensão que a disputa judicial havia causado. Além disso, outros jogadores da Taça Paraíso criticaram a atitude do atleta de buscar a justiça para contestar sua suspensão.

O prefeito destacou que a suspensão temporária foi uma resposta à insegurança crescente e às exigências do judiciário para garantir um amplo direito ao contraditório ao jogador suspenso. Durante esse período, a Administração ajustou o regulamento do campeonato para alinhá-lo às demandas legais e assegurar a segurança de todos os envolvidos.

PRÓXIMA RODADA
No próximo domingo, 3, acontecem as outras duas partidas das quartas de final da Série A. Às 13h30, o Se-niors enfrentará o Termópolis; e às 15h30, o Mocoquinha encara o Operário. Os dois jogos acontecem no campo da Paraisense. A entrada é gratuita.