POLE POSITION

Hamilton na Ferrari em 2025

Por: Sérgio Magalhães | Categoria: Esporte | 03-02-2024 05:02 | 614
Fred Vasseur (E) seduziu Hamilton a trocar a Mercedes pela Ferrari, assim como Niki Lauda havia seduzido o inglês a trocar a McLaren pela Mercedes em 2014
Fred Vasseur (E) seduziu Hamilton a trocar a Mercedes pela Ferrari, assim como Niki Lauda havia seduzido o inglês a trocar a McLaren pela Mercedes em 2014 Foto: Sutton Images

A F1 precisava de uma chacoalhada. Havia tempos que nenhuma mudança bombástica agitava o mercado de pilotos. A última grande troca aconteceu exatamente com o próprio Lewis Hamilton no final de 2013 quando deixou a McLaren para uma aventura vitoriosa na Mercedes. As principais estrelas do momento estão tendo seus contratos estendidos antes mesmo de terminar os atuais. Os de Charles Leclerc e Lando Norris foram renovados na semana passada por Ferrari e McLaren respectivamente.

Haviam rumores de que Norris poderia ir parar na Red Bull e a McLaren não quis correr o risco. Haviam rumores de que Leclerc poderia ir parar na Mercedes para substituir Hamilton quando esse se aposentasse, e a Ferrari também não quis dar sopa para o azar. O contrato de Max Verstappen com a Red Bull vai até 2028. E salvo uma troca aqui, como a de Alonso da Alpine para a Aston Martin no ano passado, e outra ali, mas nada que chega a ser uma bomba, daquelas de chacoalhar o paddock da F1.

E eis que do nada essa bomba explodiu. E para o bem da própria F1. "Hamilton na Ferrari em 2025"! O anúncio foi feito na última quinta-feira: "A Scuderia Ferrari tem o prazer de anunciar que Lewis Hamilton se juntará à equipe em 2025 com um contrato de vários anos", diz a nota da Ferrari.

É uma grande notícia para a F1, até para amenizar o mal-estar que a Liberty Media causou um dia antes ao recusar a entrada da equipe Andretti-Cadillac que tinha e ainda tem planos de estrear na categoria em 2025 ou 2026 com apoio da GM.

Há alguns anos a Ferrari flertou com Hamilton, mas o inglês que tem grande apreço pelo Brasil e se considera um cidadão brasileiro, algo que já lhe rendeu título honorário por aqui, sempre esteve fechado com a Mercedes onde desde 2014 se tornou um dos maiores vencedores da história da F1 com seis de seus 7 campeonatos conquistados em 2014/15/17/18/19/20, 82 vitórias, 78 poles, 148 pódios em 222 corridas disputadas com a equipe alemã. Em 2021 ele estava com o título nas mãos até seis voltas da bandeirada do GP de Abu Dhabi quando uma reviravolta na corrida e uma manobra duvidosa do diretor de prova, Michael Masi, mudou os rumos daquele campeonato.

Com as mudanças de regulamento em 2022, a Mercedes se perdeu no projeto de seus carros e não conseguiu entregar um carro capaz de Hamilton lutar por vitórias. Já são mais de dois anos que o heptacam-peão não vence uma corrida, desde a última, no Qatar em 2021.

Mesmo assim, ele assinou a renovação de seu contrato por dois anos em agosto do ano passado, com o segundo ano sendo opção sua de permanecer na Mercedes ou não. E foi essa opção que abriu a possibilidade do acordo com a Ferrari para 2025.

Sobre a saída, Hamilton disse "a Mercedes faz parte da minha vida desde os 13 anos. É um lugar onde cresci, por isso tomar a decisão de sair foi uma das mais difíceis que já tive. Mas é o momento certo para dar esse passo e estou animado para assumir um novo desafio".

O mundo dá voltas. A gente que acompanha o dia a dia da F1, jamais imaginou a essa altura dos acontecimentos escrever Hamilton na Ferrari. A renovação com a Mercedes no ano passado indicava que aquele seria seu último contrato na F1 como piloto. Mas a instabilidade da técnica da Mercedes nas duas últimas temporadas, diante dos bons carros da Ferrari - o que falta é organização para voltar a triunfar - certamente foi o que levou Hamilton a tomar a decisão, seduzido por Fred Vasseur, atual chefe da Ferrari e seu ex-chefe nos tempos de GP2.

A história será escrita a partir de 2025. Um piloto como Hamilton não poderia encerrar sua carreira sem um dia vestir o macacão da equipe mais emblemática da F1. Senna também havia feito o que hoje Hamilton fez. O brasileiro tinha um contrato assinado com a escuderia italiana a partir de 1996, mas o fatídico 1 de maio de 94 pôs ponto final na história. Schumacher mudou-se para a equipe em 96 e o resto é história.

Fangio, Prost, Schumacher, Alonso, Vettel, todos correram de Ferrari. Hamilton será o próximo. Um dia quem sabe Verstap-pen também tome o mesmo rumo. A F1 às vezes surpreende. Essa de Hamilton na Ferrari foi uma das mais gratas surpresas dos últimos tempos, algo tão bombástico quanto o já distante dia em que Senna trocou a McLaren pela Williams em 94.