POLEPOSITION

Red Bull não descansa sobre os louros da vitória

Por: Sérgio Magalhães | Categoria: Esporte | 17-02-2024 04:02 | 737
Adrian Newey não foi nada conservador ao projetar o modelo RB20
Adrian Newey não foi nada conservador ao projetar o modelo RB20 Foto: Red Bull / Divulgação

Com o lançamento do RB20 da Red Bull na última quinta-feira, encerrou-se a temporada de apresentações dos carros de F1 para o campeonato que começa no final deste mês com os primeiros treinos livres para o GP do Bahrein no dia 28. A corrida será excepcionalmente no sábado, dia primeiro de março.

E a Red Bull não descansou sobre os louros da vitória massacrante do ano passado quando venceu 21 das 22 corridas, 19 delas com Max Verstappen e as outras duas com Sergio Pérez. Na apresentação do RB20 na sede da equipe, em Milton Keynes, na Inglaterra, o que se viu foi um modelo bastante diferente do ano passado. Na verdade, é Adrian Newey quem não dorme no ponto. Com tudo que a Red Bull conquistou em 2023, esse extraordinário projetista inglês, de 65 anos, trouxe para o novo carro soluções que visam resgatar o ponto mais fraco do modelo antecessor, que era o desempenho durante as classificações de sábado.

A Red Bull foi batida algumas vezes na disputa pela pole position. Embora tivesse obtido 14, a Ferrari fez 7 e a Mercedes uma, e isso de certa forma incomodou Newey que optou por atualizar o conceito. Na verdade, a menor eficiência em volta lançada nem era tanto um defeito, mas uma característica do carro que o próprio Newey projetou de modo a otimizar o melhor desempenho durante as corridas e sacrificando a velocidade em ritmo de classificação. A eficiência do RB19 fazia com que o carro fosse veloz mesmo com os pneus já gastos, e isso foi um diferencial que tornou aquele bólido o mais dominante da história da F1, perdendo apenas uma corrida para a Ferrari, em Cingapura, com Carlos Sainz.

O que chama atenção no momento é o fato de que enquanto todas as equipes procuraram copiar a receita da Red Bull na tentativa de se aproximar do time austríaco, ou com sorte superá-lo, a Red Bull aparece com grandes inovações principalmente nas laterais do RB20. "É muito interessante o conceito da Red Bull para esta temporada. Tenho certeza de que haverá vários engenheiros olhando para todas as áreas do carro, mas só o tempo dirá quem seguiu o melhor caminho", disse Sergio Pérez, entusiasmado, ele que vem de uma temporada muito ruim apesar do vice-campeonato e do carro que tinha em mãos, mas encontrou dificuldades em extrair todo o potencial que o carro tinha. Max Verstappen vibrou: "Uau(!) quando vi pela primeira vez o desenho do carro, bem diferente, pensei: eles não têm sido nada conservadores".

Na próxima quarta-feira as equipes mergulham de cabeça nos três únicos dias de testes de pré-temporada lá mesmo, no Circuito de Sakhir, no Bahrein. Há grande expectativa do quanto Ferrari e Mercedes possam ter evoluído ao ponto de impedirem outro domínio avassalador da Red Bull. E isso só veremos na verdade quando o campeonato começar.

Apesar de toda a euforia, o clima na Red Bull é tenso, embora tenha havido todo o cuidado em fazer com que tudo transparecesse normal durante o evento da última quinta-feira e muita questão da parte de todos em dizer que a equipe está unida. Christian Horner, que prepara para sua 20ª temporada como chefe de equipe - hoje ele é o chefe mais longevo no comando de uma equipe de F1 - passa por um momento delicado em que é investigado internamente pela diretoria geral da fabricante de bebidas energéticas por comportamento inadequado depois de denúncias vindas de uma funcionária da equipe de F1. Haviam fortes rumores de que Horner seria demitido, mas ele mesmo garante que estará à frente da equipe nos testes de pré-temporada e no GP do Bahrein. "Estou totalmente comprometido com a equipe", disse.

É presunção apontar o motivo que levou Horner a ser investigado. Há uma disputa pelo poder dentro do comando da Red Bull entre o próprio Christian Horner e Helmut Marko, consultor da equipe e que era o braço direito do falecido Dietrich Mateschitz, fundador da empresa de bebidas energéticas, um apaixonado por automobilismo que há 20 anos transformou seu sonho numa das equipes mais vitoriosas da F1. Há quem diga que Marko tem o apoio de Verstappen, e que Horner teria tentado impedir a renovação do contrato do consultor no final do ano passado. Então, como se diz por estas bandas de Minas Gerais, há boi na linha.