POLEPOSITION

RB20: mais um carro devastador de Newey?

Por: Sérgio Magalhães | Categoria: Esporte | 24-02-2024 04:48 | 903
F1 teme outro massacre da Red Bull
F1 teme outro massacre da Red Bull Foto: Albert Fabrega

Enquanto escrevia esta última coluna antes da abertura oficial da temporada 2024 da Fórmula 1, os testes de pré-temporada caminhavam para o final em seu terceiro dia lá mesmo no Circuito de Sakhir, no Bahrein.

E embora seja sensato não levar em consideração os tempos de volta porque cada equipe tem um cronograma específico de trabalho no desenvolvimento de seus novos carros, uma conclusão é unânime no paddock da F1: A Red Bull continua sendo a equipe a ser batida.

Quando o novo modelo RB20 saiu pela primeira vez dos boxes, trouxe aos olhos de quem estava presente em Sakhir o espanto de um carro radicalmente redesenhado por Adrian Newey.

O mais vitorioso de todos os projetistas da história da F1 é um homem que não dorme no ponto, tampouco sobre os louros das vitórias. Escrevi isso na coluna da semana passada, quando o novo carro da Red Bull era só uma impressão deixada durante a apresentação do modelo. Mal sabíamos o quão diferente ele é em relação ao seu antecessor, o RB19 que venceu 21 das 22 corridas do ano passado, 19 delas com Max Verstappen. E quando o mesmo Verstappen fechou o primeiro dia de testes, certamente deixou todo mundo com a pulga atrás da orelha. Não pela diferença de 1s140 que ele colocou no 2º colocado (mais uma vez friso que tempo de volta em pré-temporada tem que ser analisado com cautela), mas pela audácia de Newey em revolucionar um projeto que só não era perfeito porque o próprio projetista havia concebido um carro menos eficiente em volta lançada para compensar com extrema eficiência em ritmo de corrida e na administração da durabilidade dos pneus, que foi um grande diferencial.

Essa “fragilidade” se assim pode-se dizer do RB19 apesar de ter feito 14 pole positions no ano passado, foi um dos alvos de Newey na concepção do RB20. O que mais chama atenção no novo carro da Red Bull são as entradas de ar para o motor e refrigeração interna do carro, e a forma como o fluxo de ar é direcionado para dar mais estabilidade à parte traseira.

A Red Bull tem sido excelência com seus modelos desde a introdução do novo regulamento da F1 em 2022, e Newey sabia que sua receita seria copiada por todas as outras equipes. Isso certamente foi um dos motivos que o levou a radicalizar no carro que Verstappen e Sergio Pérez terão em mãos para manter os títulos de pilotos e de construtores.

A pergunta que não quer calar é: O RB20 será outro carro devastador de Newey? Numa primeira análise é quase certo que sim. O quase fica por conta de alguma surpresa inesperada em que algo possa dar errado quando o campeonato começar, o que é pouco provável.

Andrea Stella, chefe da McLaren disse: “Há um carro que parece ter dado um grande passo e infelizmente é o carro que já foi o mais rápido no ano passado. George Russell, da Mercedes, foi além: “A Red Bull está um passo à frente de todos aqui no Bahrein”.

Favoritismo à parte, esta curta pré-temporada da F1 de apenas três dias trouxe alguns ensinamentos. Um deles é que a Ferrari está em posição melhor do que estava 12 meses atrás quando Charles Leclerc revelou ter ficado preocupado porque o carro era muito complicado de dirigir. “Estamos numa posição muito melhor que há 12 meses. Fizemos um bom progresso e estamos começando de uma base melhor”, disse.

A Mercedes também é outra em relação aos dois últimos anos. George Russell disse que ele e Hamilton não tinham confiança no carro do ano passado. “Parecia que ele ia nos morder em cada curva”, comparou. “Com o W15 podemos atacar as curvas de média e alta velocidade sem que a traseira escorregue. Sentimos que demos um grande passo em termos de consistência do carro”, disse.

Agora é esperar pelo GP do Bahrein no próximo sábado (2), para ver a real posição de cada equipe, se a Red Bull fará outro massacre no campeonato, ou o quanto as outras evoluíram.