QUEIMADOS

UFLA participa de Simpósio e credenciamento de Centro de Tratamento de Queimados em Paraíso

Iniciativa do vereador Vinício Scarano tem como meta a formação cidadã e conscientização dos direitos e deveres entre os estudantes
Por: Redação | Categoria: Saúde | 05-06-2024 00:01 | 90
Foto: Reprodução

A Universidade Federal de Lavras marcou presença em um encontro de especialistas e autoridades na área da saúde, segunda-feira (27/5), em São Sebastião do Paraíso, durante o Simpósio Cetraq Paraíso e o credenciamento do novo Centro de Tratamento de Queimados tipo III, recém-inaugurado em uma ala da Santa Casa de Misericórdia do município. Representando a Universidade, estiveram presentes a pró-reitora de Graduação, Miriam Monteiro de Castro Graciano, e a professora Gláucia Frasnelli Mian, da Faculdade de Zootecnia e Medicina Veterinária (FZMV).

O encontro teve início com uma visita técnica à Santa Casa e às instalações do CETRAQ, seguida pela abertura oficial no Teatro da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de São Sebastião do Paraíso (Acissp).

A programação incluiu debates e apresentações de representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG), da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) e da Superintendência Regional de Saúde de Passos (SRS-Passos), abordando temas como a gestão de cuidados intensivos e a regulação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Entre os destaques do evento, houve a apresentação sobre o uso inovador da pele de tilápia no tratamento de queimaduras, liderada pelo professor Edmar Maciel Lima Júnior, da Universidade Federal do Ceará (UFC). Participando por videoconferência, ele explicou a eficácia da pele de tilápia no processo de cicatrização de queimaduras. “Estudos realizados demonstram crescentemente que a pele de tilápia do Nilo é uma alternativa eficaz como terapia oclusiva em pacientes com queimaduras tratados em centros especializados,” afirmou o pesquisador.

A pró-reitora de graduação da UFLA ressaltou a importância do Cetraq para a região, destacando que espaços dedicados a pacientes queimados são um dos grandes vazios assistenciais em Minas Gerais.

“Atualmente, contamos apenas com o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, e isso é crítico para pacientes graves que necessitam de atendimento especializado na nossa região,” destacou Miriam Monteiro. Ela também mencionou a recente inclusão dos estudantes de Medicina da Universidade em internatos nos Centros de Tratamento de Queimados (CTQ), uma experiência que promete enriquecer a formação dos futuros médicos da instituição

“A experiência prática é fundamental no campo da Medicina. Muitos dos nossos estudantes vêm fazer internato médico na Santa Casa de São Sebastião do Paraíso. Esse treinamento em um centro de referência para queimados, com pacientes críticos, é essencial para o desenvolvimento das habilidades necessárias em urgências médicas,” disse a pró-reitora.

Miriam Monteiro também falou sobre a possibilidade futura da instalação de um Centro de Tratamento de Queimados em Lavras, em parceria com o Governo do Estado. Ela considerou que no projeto do Hospital Universitário da UFLA em Lavras, seria possível, percebendo esta necessidade na região, incluir essa especialidade entre os serviços prestados à comunidade.

O evento teve apoio da UFLA, Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de São Sebastião do Paraíso (Acissp), Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, Secretaria de Estado da Saúde, Superintendência Regional de Saúde, Universidade Estadual de Minas Gerais e Faculdades Libertas. (Comunicação UFLA)