IMEDIATAMENTE

Projeto de acesso ao Cidade Industrial avança e poderá começar imediatamente, diz Marcelo Morais

Governo de Minas comunica progresso no plano de construção da alça e promessa é que problema seja resolvido nos próximos meses
Por: Ralph Diniz | Categoria: Transporte | 08-06-2024 04:49 | 711
Foto: Arquivo

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra), informou à Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, na sexta-feira, 7, que o projeto para a construção de uma alça de acesso ao bairro Cidade Industrial avançou significativamente. A proposta, que busca resolver a problemática de isolamento do bairro, já foi encaminhada para análise prioritária na Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Conforme detalhado pelo prefeito Marcelo Morais, a obra, estimada em R$ 5 milhões, já possui todos os preparativos técnicos completos, incluindo o projeto orçamentário e estudos de solo. “Está tudo pronto para começar imediatamente após a aprovação ambiental,” afirma o chefe do Executivo. A construção tem previsão de início antes do período de chuvas deste ano, o que é crucial para evitar atrasos e complicações no desenvolvimento do projeto.

Há um ano, com o apoio do deputado estadual Antônio Carlos Arantes, que tem feito a mediação das conversas entre município e governo, Morais tem cobrado uma solução para o caso.

Em junho de 2023, eles se reuniram com o secretário Pedro Bruno, responsável pela Seinfra, e Rodrigo Tavares, diretor do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG).

A reunião ocorreu na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, para tratar sobre a alça de acesso. “A expectativa é que esse trâmite possa ser celerizado, principalmente com o trabalho de bastidores do Arantes, para que possamos ter a condição de ter essa obra entregue para a comunidade ainda neste ano”, completa.

Por fim, o prefeito fala sobre a importância da obra para o município, principalmente os moradores daquela região. “É importante até pelo contexto todo. Estavam isolando o bairro, um novo loteamento, as empresas que atuam ali, a faculdade Calafiori. Então tinha muita coisa para se resolver. É mais uma situação que vem para impactar diretamente a vida das pessoas. É muito importante. Se realmente der certo, será um problema a menos”, conclui Morais.