CURTAS

CURTAS EDIÇÕES 2141

Por: Redação | Categoria: Acidente | 04-10-2017 09:10 | 2217
Foto: Reprodução

UM OU MAIS
Em ofício dirigido à Câmara Municipal, o prefeito Walkinho solicitou fossem indicados dois ou mais vereadores para acompanhamento das discussões sobre a Planta Genérica de Valores do município. Conforme já foi dito, empresa foi contratada para esta finalidade, e espera-se a atualização de cadastros imobiliários na prefeitura. O argumento é que enquanto proprietários, pessoas de classe média, pagam com base em valores atualizados, gente mais abastada tem pago IPTU bem menor, isto por conta do cadastro desatualizado.



 



TÔ FORA
Sobre o pedido para indicação de vereadores, o presidente Marcelo Morais afirmou que todos estavam indicados a participar da comissão. Mal terminou a frase, o vereador Jerônimo Aparecido apressou-se em dizer que não aceitava fazer parte. “O prefeito não quer colocar somente o pescoço dele na guilhotina, quer os nossos também”, argumentou Jerominho justificando, que aceitar ser incluído na comissão já seria concordar com possíveis aumentos no IPTU. 



 



VER E ATÉ GRAVAR
Meu entendimento é que devemos participar, até para ver e gravar tudo o que vai ser dito, retrucou Marcelo Morais, acrescentando que depois disso sim, é o momento dos vereadores se posicionarem contra, ou a favor. Mas adiantou ser terminantemente contra aumento de impostos neste momento. Prefiro pecar pelo excesso que pela omissão, disse o presidente. A escorregada de Jerominho faz lembrar o gesto de Pôncio Pilatos. Lavou as mãos querendo distanciar-se de necessária decisão.



 



EXCLUSIVO
O vereador Luiz de Paula entrou em contato com a direção regional do SAMU solicitando, em nome da Câmara Municipal, fosse estudada a possibilidade de se disponibilizar uma central de atendimento específica para São Sebastião do Paraíso, de vez que ao ser acionado o serviço, o atendimento é feito em Varginha. A resposta foi negativa. Luiz de Paula justifica que usuários do SAMU costumam reclamar de demora nos atendimentos, e poderiam ser mais ágeis.



 



UNIVERSIDADE
O vereador Vinicius Scarano diz estar otimista quanto à vinda de um campus da Universidade Federal de Lavras para Paraíso. Salientou que o reitor da UFLA, professor José Roberto Soares Scolforo reiterou convite para vereadores, prefeito e vice-prefeita irem conhecer aquela universidade. Segundo Vinicius, o reitor disse ter o aval do Conselho daquela instituição e recursos do Governo Federal para o início da implantação do campus em Paraíso. “Será um divisor de águas”, disse o vereador.



 



CEI 
Vereadores aprovaram, por sua maioria, a abertura de uma CEI (Comissão Especial de Investigação) para verificar processo de licitação para a compra de alimentos pelo Município paraisense.  No entendimento do vereador José Luiz das Graças, autor do requerimento para tal, pode estar havendo superfaturamento na aquisição de produtos.  Na semana passada na prefeitura foi realizada reunião com funcionários do setor, presença do prefeito Walker e alguns vereadores, quando foram apresentadas justificativas sobre o processo. 



 



BOM SENSO
O presidente da Câmara, Marcelo de Morais, por vezes tem demonstrado seu bom senso em aparar arestas entre os seus pares. Marcelinho mais uma vez, de maneira imparcial tomou as rédeas sobre o Projeto de Lei Complementar nº 63, que trata sobre as alterações do Código Tributário do Município. Além de um membro contra, na comissão de Finanças Justiça e Legislação, José Luiz das Graças pretendia protelar seu pareceu. Como o projeto entrou na casa dia 11 de agosto e havia prazo para aprovação do mesmo até 2 de outubro, foi preciso a “interferência” da presidência para que o mesmo tivesse um parecer e fosse votado.



 



APROVEMOS
Marcelo Morais, após ouvir as considerações do vereador Sérgio Gomes e de Vinício Scarano pediu aos demais e até à Comissão de Finanças, para que o projeto fosse votado. Ele viu possibilidade de o Município e o cidadão paraisense serem prejudicados e não viu interesse em prejudicar a administração e interveio.  O PLC 63 foi aprovado e encaminhado à sanção do prefeito. 



 



DEFENSORIA
A Câmara Municipal deverá realizar audiência pública para tratar da situação da Defensoria Pública no município que necessita de um profissional para atender na área da Vara Família e Sucessões. A situação é tão crítica que nem advogados querem atuar como dativos, porque nem isso o Governo do Estado está pagando e a comunidade está carente em ter quem atenda nesta área. O problema foi apresentado à Câmara pelo juiz de direito Jefferson Torres de Freitas, solicitando que o Legislativo paraisense possa interceder junto à Defensoria Pública de Minas Gerais.



 



ARMAS 
O Plenário do Senado aprovou semana passada, em votação simbólica, o projeto de lei (PLC 152/2015) que permite o porte de arma de fogo em serviço por agentes da autoridade de trânsito da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios que não sejam policiais. Guardas municipais nessa função também terão o mesmo direito. O projeto segue para sanção presidencial. Em Paraíso o assunto vem sendo acompanhado com atenção por parte dos integrantes da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Segurança Pública, Trânsito e Transportes.  Alguns guardas estão esfregando as mãos para a possi-bilidade de atuarem armados.