SEM PRAZO

DER-MG não dá prazo para restauração de trecho da MCG-491

Há 15 dias, deslizamento de terra levou parte da pista no KM 7 da rodovia. DER-MG diz que reforma está em fase de estudos e não informa data para início das obras
Por: Ralph Diniz | Categoria: Transporte | 15-02-2023 09:30 | 1630
Foto: Divulgação

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) ainda não definiu um prazo para iniciar as obras de restauração do trecho da pista da rodovia MCG-491, que foi danificado por deslizamentos de terra, em 1º de fevereiro, em São Sebastião do Paraíso.

A causa do incidente teria sido a forte chuva que atingiu o município nas primeiras horas daquela manhã. O grande volume de água forçou e rompeu o talude existente no trecho, levando parte do asfalto para o fundo de um barranco de cerca de 20 metros. O deslizamento ocorreu na altura do km 7 da rodovia, entre o Aeroporto Joaquim Montans Jr. e a entrada do condomínio Campo Alegre. Na ocasião, o trânsito foi interrompido nos dois sentidos por mais de seis horas, até que engenheiros do DER-MG avaliaram o local e liberam parte da pista. A Prefeitura de Paraíso foi responsável pela remoção da terra e de outros detritos no local.

Duas semanas após o ocorrido, o Jornal do Sudoeste entrou em contato com o DER-MG a fim de obter informações a respeito do início das obras para recuperação do trecho. Contudo, a assessoria de comunicação do departamento disse que a resolução do problema ainda está em fase de estudos. Além disso, trouxe detalhes sobre a causa do incidente e das ações realizadas por sua equipe naquele dia.

“Devido à chuva intensa que atingiu a região Sudoeste do estado, durante três horas na madrugada de quarta-feira (1/2), quando ocorreu uma precipitação de 50 milímetros, foram registradas duas ocorrências na MGC-491, em São Sebastião do Paraíso, nos quilômetros 7,5 e 7,9. A equipe de manutenção do DER-MG foi mobilizada de imediato e, ao chegar aos locais, providenciou a instalação de sinalização de segurança para orientação dos motoristas e iniciou ações de recuperação. No km 7,5 houve o rompimento do aterro e parte do lado esquerdo da pista cedeu, sentido Itamogi – São Sebastião do Paraíso. Após sinalização do ponto, foi feito o deslocamento do eixo da rodovia, jogando o tráfego para o acostamento, permitindo que o tráfego flua nos dois sentidos. Dois quebra-molas também foram instalados no local e está em estudo a melhor solução técnica para a recuperação definitiva do local. No km 7,9 houve deslizamento de barreira na pista e o material já foi removido, com o tráfego fluindo normalmente”, respondeu a assessoria.

Conforme matéria publicada pelo Jornal do Sudoeste, uma semana depois do rompimento do aterro, a terra continuava sobre a pista, e somente foi retirada por iniciativa da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, utilizando seu maquinário e funcionários.

Diante dos riscos de acidentes automobilísticos no local e de novos deslizamentos de terra por consequências das chuvas que continuam atingindo o município, o “JS” entrou em contato com deputados estaduais que possuem representatividade em Paraíso e região, a fim de saber se eles já teriam acionado o DER-MG para resolver a questão.

Por meio de sua assessoria, o deputado estadual Antonio Carlos Arantes informou que tem feito contato constante com o diretor do DER-MG, Rodrigo Tavares, com o governador, Romeu Zema e toda sua equipe cobrando ações imediatas do Estado para resolver o problema. Já o deputado Noraldino Junior disse, em nota, que encaminhou ao departamento um ofício solicitando urgente intervenção na rodovia MCG-491, entre o aeroporto e o condomínio Campo Alegre, para regularizar o tráfego de veículos.

Na tarde de segunda-feira, 13, a reportagem do “JS” esteve no local onde houve o deslizamento de terra e o rompimento do talude e constatou que as duas pistas estão liberadas para o tráfego de veículos, contudo, os condutores precisam reduzir a velocidade quando passam pelo trecho.

André Aparecido Luz, que mora próximo ao condomínio Campo Alegre e faz o trajeto todos os dias, afirma que a situação é muito preocupante, mesmo com a sinalização e o isolamento da área afetada realizados pelo DER-MG. “A gente passa aqui com mulher e filhos todos os dias, inclusive quando está chovendo muito. Meu medo é esse barranco terminar de deslizar e engolir a pista inteira, igual aconteceu lá estrada próximo a Batatais (a rodovia Altino Arantes, SP-351). As autoridades precisam consertar isso logo, antes que uma tragédia aconteça”, declara o morador.