DAQUI 45 DIAS

“Banco de sangue” de Paraíso deve iniciar atividades em 45 dias

Prefeito Marcelo Morais aponta etapas da instalação da unidade e declara que número de doadores paraisenses deve triplicar
Por: Ralph Diniz | Categoria: Saúde | 19-08-2023 11:25 | 1217
Foto: Tadeuzinho

Após o anúncio de que as chaves do imóvel que vai abrigar o centro de coleta de sangue do Hemominas em São Sebastião do Paraíso já estão em posse da Prefeitura, o chefe do Executivo municipal declara que já existe previsão para o início do funcionamento da unidade: entre o final de setembro e o início de outubro. O braço do hemonúcleo de Passos facilitará a vida dos doadores, que não precisarão mais ir a outras cidades.

Segundo o prefeito Marcelo Morais, as duas primeiras etapas para a instalação da unidade de coleta de sangue paraisense estão concluídas. “Tivemos o aceite do Hemominas em relação ao prédio onde será o local e, também, concluímos a reforma do imóvel, com as devidas alterações solicitadas pela Vigilância em Saúde Regional de Passos”.

Já a terceira etapa, que é a licitação para a compra dos equipamentos está em andamento. “Acreditamos que até o final de setembro já esteja tudo instalado”, completa Morais. O investimento de recursos públicos na unidade deve chegar aos R$ 430 mil, sendo R$ 280 mil dos cofres municipais e R$ 150 mil oriundos de uma emenda parlamentar do deputado estadual Antônio Carlos Arantes.

A quarta etapa, que é a vistoria das instalações pelo Hemominas, deve ocorrer, provavelmente, junto com a terceira. Por fim, a equipe que vai atuar na unidade de coleta de Paraíso passará por um treinamento no Hemonúcleo de Passos. O vice-prefeito de Paraíso, Daniel Tales, está responsável por selecionar os servidores que atuarão no “banco de sangue”. O processo de preparação dos profissionais também deve ocorrer no final do próximo mês.

Ao Jornal do Sudoeste, o prefeito relata que, após o anúncio da conclusão da obra do imóvel, feito em suas redes sociais no final da última semana, diversos populares o procuraram para dizer que voltarão a ser doadores de sangue. “Foi fora do normal o número de pessoas que vieram me dizer isso. Existe um dificultador para o paraisense doar sangue que é ter que ir a Passos, Ribeirão Preto ou Batatais. Então, nós acreditamos que o quantitativo de doação de sangue via Paraíso deve triplicar com a chegada do Hemominas aqui”, conclui Morais.

A reportagem entrou em contato com a direção do Hemonúcleo do Hemominas de Passos a fim de saber quantos moradores de São Sebastião do Paraíso têm ido até a unidade mensalmente para fazer suas doações. Contudo, até o fechamento desta edição, não havíamos recebido retorno.