RECLAMAÇÕES

Moradores no Jd. Maria Lúcia reclamam por limpeza e melhorias em pracinha

Por: Sebastião Tadeu Ribeiro | Categoria: Cidades | 27-01-2024 05:58 | 1139
Pracinha sem denominação localizada no Jardim Maria Lúcia, está às escuras, suja de  restos de dejetos de lixo e pode se tornar foco criadouro do mosquito transmissor da dengue
Pracinha sem denominação localizada no Jardim Maria Lúcia, está às escuras, suja de restos de dejetos de lixo e pode se tornar foco criadouro do mosquito transmissor da dengue Foto: Tadeuzinho

Preocupados e temerosos de serem infectados pelo vírus da dengue, moradores nas imediações de uma pequena pracinha, ainda sem denominação, localizada entre as Ruas Genaro Joele, José Borges e Rua Margarida Borges, no Jardim Maria Lúcia, entraram em contato com o Jornal do Sudoeste para reclamar de depósito de restos de lixo a céu aberto, e que a única luminária que existe está queimada há mais de um ano. Reclamam por melhorias na limpeza e do gramado.

Devido as denúncias recebidas, a reportagem do JS foi até o local e constatou que realmente são procedentes. Como podem os leitores observarem através de fotos registradas no local, no gramado judiado da pracinha, há bastante restos de lixo, sendo garrafas pets sem tampas, pratinhos e copos de plástico de boca pra cima que podem sim acumular águas de chuvas, aliás, condições adequadas para criação e proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zicavírus, doenças que podem ceifar a vida do ser humano. 

Uma moradora nas imediações da pracinha, declarou ao JS que pessoas vêm de longe para depositar lixo dentro da pracinha, e para piorar a situação aparecem cachorros e também catadores de produtos recicláveis, e reviram o lixo, deixando restos que provocam um visual horroroso e preocupante para quem reside ou para quem gosta de sentar sobre a sombra da única e frondosa árvore que existe neste logradouro público municipal. 

O caminhão coletor passa três vezes por semana para coletar o lixo, mas por incrível que pareça os restos de que estão esparramados fora dos recipientes adequados, “os coletores não recolhem”, denuncia uma das moradoras nas imediações da Pracinha.

De vez em quando quem vem e faz uma capina e até pintura nos três bancos e guias em volta da pracinha, ë o vereador “Antônio Piccirilo”, afirma.

Pedimos ao senhor prefeito Marcelo Morais, que, se esta pracinha não estiver incluída no seu plano de revitalização de diversas praças conforme divulgou, que nos faça o favor e a inclua, pedem frequentadores e moradores das imediações.

Pracinha sem denominação localizada no Jardim Maria Lúcia, está às escuras, suja de  restos de dejetos de lixo e pode se tornar foco criadouro do mosquito transmissor da dengue