DENGUE NA CIDADE

Paraíso mantém alerta na luta contra a dengue apesar de “situação controlada”

Mobilidade das pessoas que portam o vírus preocupa Departamento de Controle de Zoonose. Apenas 16 casos foram confirmados em janeiro
Por: Ralph Diniz | Categoria: Cidades | 31-01-2024 09:18 | 668
Foto: Arquivo “JS”

São Sebastião do Paraíso atualmente vive um momento de alerta na luta contra a dengue. Apesar da situação ser considerada “controlada” pelo município, há uma preocupação constante em conter um possível avanço da doença. O foco principal está nas pessoas que, podem estar transportando o vírus de um local para outro, aumentando o risco de propagação.

Os números refletem uma realidade complexa. Em janeiro, o Departamento Municipal de Vigilância em Saúde registrou 48 notificações de dengue na cidade. Destas, 16 casos foram confirmados, 15 apresentaram resultados negativos, enquanto 17 ainda aguardam a conclusão dos exames. Além disso, 11 pessoas não compareceram para a coleta de sangue, essencial para a confirmação laboratorial.

Luciano Santana, do Departamento de Controle de Zoonoses, relata que a condição atual, considerada positiva, é o resultado de esforços consistentes da equipe da Vigilância em Saúde, incluindo mutirões de limpeza nos bairros e ações proativas dos agentes de combate a endemias, que têm se dedicado a inspecionar as residências em busca de focos do Aedes aegypti. Santana também mencionou a pulverização de permetrina em imóveis situados em áreas com alta incidência de proliferação do mosquito.

Ainda assim, a preocupação persiste, principalmente devido à mobilidade dos moradores que testaram positivo para a dengue. “Procuramos atender todas as notificações que chegam à Vigilância. E, quando vamos visitar a pessoa, dificilmente ela está em casa. Se a pessoa fica doente em um bairro e vai trabalhar em outro, ela pode ser picada por um Aedes aegypti lá, contaminar esse mosquito e levar a doença para esse segundo local”, enfatiza Santana.

Diante deste cenário, a recomendação é que as pessoas notificadas com dengue evitem sair de casa, para minimizar o risco de infectar novos mosquitos e, consequentemente, mais pessoas. A situação também é monitorada em relação aos residentes que trabalham em cidades vizinhas, como Passos, que registrou 622 casos de dengue este ano. “As pessoas vêm e vão todos os dias, então precisamos estar atentos”, completa Santana.

No próximo sábado, 3 de fevereiro, a Vigilância em Saúde realiza mutirão de limpeza na Vila Formosa e no Jardim Planalto, dois dos bairros com maiores índices de infestação do mosquito da dengue e, também, com os maiores números de casos suspeitos e confirmados da doença em 2023 e nesse início de ano. A ação terá início às 8h e tem por objetivo recolher dos imóveis e terrenos baldios todo tipo de material que possa acumular água e servir de criadouro para o Aedes aegypti.