OPINIÃO

A inclusão de profissionais superdotados no mercado de trabalho

Por: Redação | Categoria: Do leitor | 15-05-2024 00:05 | 68
Foto: Arquivo

Olzeni Ribeiro*

O papel dos superdotados no mercado de trabalho deve levar em consideração não apenas sua inteligência, criatividade e liderança, mas também suas habilidades sociais, emocionais e intelectuais, por se tratar de fatores que impactam o desempenho e desenvolvimento na carreira. Isto se torna uma condição precípua para melhorar a compreensão e fomentar a valorização do potencial de superdotados no ambiente profissional. 

Conhecer sobre a importância de questões que envolvem a presença deles no mercado de trabalho é fundamental para promover um ambiente profissional mais inclusivo, inovador e produtivo. Sobretudo quando se trata de inclusão, este tema torna-se ainda mais crítico, pois são adultos neurodivergentes que se veem revivendo e ressentindo uma realidade, dificultando que se esqueçam de toda a emoção negativa e estressante que viveram em sua trajetória escolar na infância e adolescência.

A inclusão organizacional garante que esses profissionais sejam reconhecidos, valorizados e tenham oportunidades iguais de emprego e desenvolvimento profissional. A inclusão nestes ambientes envolve alguns aspectos muito específicos, entre eles:

Reconhecimento de habilidades únicas 
O reconhecimento das habilidades únicas, com altos níveis de execução, significa reconhecer e valorizar o que eles têm de excepcional. Habilidades adicionais, como inteligência acima da média, criatividade, capacidade de aprendizado acelerado e pensamento crítico, memória excepcional, são competências consideradas ativos que podem contribuir significativamente para o sucesso da empresa. Para isso, é necessário adaptar o ambiente de trabalho às necessidades específicas, oferecendo desafios intelectuais, oportunidades de aprendizado contínuo, autonomia no trabalho e estímulo à criatividade.

Diversidade e integração nas organizações
Pessoas com capacidade mental acima do padrão típico promovem a diversidade e a integração nas organizações, enriquecendo os ambientes de trabalho com variedade de talentos, o que resulta em inovação e perspectivas diferenciadas. Proporcionar oportunidades de desenvolvimento profissional alinhadas com as habilidades e interesses é essencial para o crescimento e progressão na carreira e bem-estar subjetivo que contribuem para a qualidade de vida.

Equidade de oportunidades

Garantir equidade de oportunidades, assegurando que recebam tratamento justo e igualitário em termos de emprego, promoção e reconhecimento, sem discriminação com base em suas habilidades excepcionais. A inclusão nestas condições beneficia as organizações, promovendo um ambiente de trabalho inovador, colaborativo e equitativo, trazendo uma dinâmica repleta de energia para todos os colegas de trabalho.

Compreender sobre a importância destas pessoas e valorizá-las no mercado de trabalho é fundamental para reconhecer o potencial único que esses profissionais trazem para as organizações. Ao conhecer suas habilidades excepcionais, as empresas podem direcionar melhor seus talentos, promovendo um ambiente que estimule o desenvolvimento de cada um e favoreça a diversidade e inclusão também nas equipes.

Ao adotar esta mentalidade, as organizações e sociedade podem criar ambientes mais inclusivos, adaptados às necessidades de todos, promovendo a igualdade de oportunidades e valorizando a diversidade de habilidades superiores e perspectivas. Os superdotados possuem habilidades criativas e capacidade de pensamento crítico muito acima da média, o que impulsiona a inovação e a resolução de problemas complexos.

Por fim, considerar as questões relacionadas aos superdotados no mercado de trabalho reflete um compromisso com a responsabilidade social e a ética empresarial, promovendo um ambiente inclusivo que valoriza a diversidade de perfis. Destacar a importância dessa compreensão não apenas ressalta a relevância de valorizar a diversidade, mas também evidencia os benefícios tangíveis que essa abordagem pode trazer para as organizações, para os próprios profissionais superdotados e para a sociedade como um todo.

*Pesquisadora na área da Superdotação, Criatividade e Expertise, parceira da Vetor Editora, Mestre, Doutora-PhD em Educação, com ênfase na educação de superdotados e dupla excepcionalidade. É consultora na área, especialista no apoio especializado a famílias e escolas (Hoje em Dia 14/05/2024)