FEZES DE AVES

Manicure alega problema respiratório causado por fezes de aves: prefeitura atende pedido e poda árvores

Por: Nelson Duarte | Categoria: Cidades | 12-04-2024 16:21 | 1608
Foto: Jornal do Sudoeste

Nelson Duarte

Há vinte anos a manicure Arizane Saraiva Silva se estabeleceu em uma sala na rua Dr. Placidino Brigagão, quase no entroncamento com a rua Soares Neto, área central de São Sebastião do Paraíso. De seu trabalho, conforme disse, dentre inúmeras despesas, também se inclui o custeio de filhos universitários. Em contato com o Jornal do Sudoeste ela disse que está com sério problema respiratório, e cita que no diagnóstico consta que a doença é motivada por ter expirado poeira de fezes de pássaros que se alojam em árvores, bem em frente ao seu local de trabalho.

Arizane explica que sua jornada como manicure são de doze horas por dia. Disse que nos finais de tarde muitos pássaros se alojam numa árvore bem em frente ao salão de manicure, e o grande número de fezes expelidas caem sobre as calçadas e leito da rua Dr. Placidino Brigagão. A queixa, não apenas de Arizane, mas de moradores nas imediações é que o mal cheiro é insuportável, além da sujeira que os pássaros provocam.

A manicure explica ter entrado em contato com o setor de Vigilância Epidemiológica e exposto o problema, e lhe indicaram que a solução seria com o pessoal da “Infectologia”.

“Adoeci, e por indicação médica terei que fazer inalações duas vezes ao dia, e possivelmente precisarem de utilizar oxigênio”, disse, ao frisar a origem da doença foi ela ter aspirado poeira vinda das fezes das aves.

O Jornal do Sudoeste entrou em contato com o secretário municipal de Meio Ambiente, Renan Jorge Preto disse ter tomado conhecimento da reclamação feita por Arizane, embora ela não tenha procurado especificamente a secretaria.

“Solicitei fosse feita a poda das árvores, não há nenhum motivo que justifique o corte, a retirada delas por ser ninho das aves. Solicitei a poda para incomodar as aves, e elas se afugentarem, serviço parecido ao que foi e continua sendo feito na Lagoinha, e atualmente na área verde no início do gabião no Córrego Coolapa, onde estão as garças. Basicamente poda-se as árvores e é mantido uma constância, para que as aves não se sintam seguras”, disse o secretário.

Renan informa que serviço semelhante deverá ser feito nas duas árvores na rua Dr. Placidino. “Passei a demanda para a Secretaria de Obras que fará o que for preciso, inclusive a limpeza do local”, salienta.

O coordenador Luciano Santana, confirmou que Arizane entrou em contato com o setor de Zoonoses e uma equipe foi ao local  em seguida. Agentes da Vigilância também compareceram já entraram em contato com a secretaria de Obras relatando a situação encontrada.

No final da tarde de sexta-feira (12), a poda das árvores foi realizada.