DESTRUÍDA

Incêndio destrói residência em Monte Santo de Minas

Vela teria provocado as chamas na casa; morador não se feriu, mas ficou desalojado
Por: Ralph Diniz | Categoria: Acidente | 16-01-2024 17:30 | 993
Objetos inflamáveis que estavam dentro da casa foram retirados às pressas pelos bombeiros para evitar o risco de novo incêndio
Objetos inflamáveis que estavam dentro da casa foram retirados às pressas pelos bombeiros para evitar o risco de novo incêndio Foto: Divulgação

Na madrugada de terça-feira, 16, uma casa ficou completamente destruída em Monte Santo de Minas, após um incêndio. Segundo informações, as chamas teriam se iniciado através de uma vela. A Polícia Militar e um grupo de moradores evitaram que o estrago fosse ainda maior.

Por volta das 4h da manhã, o 2º Pelotão do Corpo de Bombeiros de São Sebastião do Paraíso recebeu um chamado urgente: uma casa na Avenida Dr. Aristides da Cunha, situada na região central da cidade, estava em chamas. Segundo relatos, as chamas teriam sido iniciadas por uma vela acesa em um dos cômodos da residência. O fogo, que rapidamente se alastrou, colocou em risco não só a propriedade atingida, mas também as casas vizinhas.

Enquanto os bombeiros se deslocavam de Paraíso para Monte Santo, uma ação coordenada de policiais militares, moradores locais e um caminhão pipa da prefeitura de Monte Santo conseguiu controlar e extinguir o incêndio. A rápida resposta foi crucial para evitar uma tragédia maior.

O proprietário da residência, presente no momento do incidente, escapou sem ferimentos. No entanto, a casa sofreu danos significativos. Análises preliminares do Corpo de Bombeiros apontaram rachaduras nas paredes do quarto e da cozinha, além do colapso do telhado de fibrocimento nesses cômodos. Muitos materiais inflamáveis estavam presentes na residência, alguns dos quais foram prontamente removidos para reduzir o risco de nova propagação do fogo.

Roupas e outros objetos pessoais foram totalmente consumidos pelas chamas, com danos irreparáveis na sala e no quarto. Graças à rápida ação dos envolvidos, as propriedades vizinhas permaneceram intactas. A Defesa Civil do município e a Assistência Social do município foram notificadas para apoiar o morador desalojado.